Coluna: Paulo André "perde" na Justiça pro Timão; Peixe tenta segurar Longuine; dilema por Centurión; Verdão segura Hyoran

Paulo André jogou no Corinthians de 2009 a 2014 (Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians)

O zagueiro Paulo André recorreu da decisão em primeira instância tomada pela Justiça no processo milionário que move contra o Corinthians. Atleta do Timão de 2009 a 2014, ele viu a Justiça do Trabalho negar alguns de seus pedidos, que podem lhe garantir até R$ 2,5 milhões. Se a primeira decisão judicial for mantida até o fim, ele embolsará cerca de R$ 1 milhão.

Paulo André cobra, entre outras coisas, horas extras pelos domingos e feriados trabalhados, unicidade dos contratos de trabalho e direitos de arena. O escritório contrato pelo zagueiro para defendê-lo a partir de agora é dos advogados João Henrique Chiminazzo e Bento Pereira.

Titular absoluto do Atlético-PR hoje em dia, Paulo André formou com Chicão a dupla de zaga que ganhou o Mundial de Clubes em 2012. Sua passagem pelo Parque São Jorge terminou em 2014, depois de 148 jogos e dez gols, quando se mandou para o Shanghai Shenhua, da China.

Fim do Bom Senso:
O movimento criado por Paulo André e outros jogadores para exigir melhores condições de trabalho no Brasil não existe mais. Entre as justificativas para o fim do Bom Senso, está a falta de união dos atletas.

Protesto fiel:
A Gaviões da Fiel se organiza para fazer a partir das 15h desta quinta-feira um protesto na frente da Assembleia Legislativa de São Paulo a fim de garantir a volta das bandeiras e instrumentos musicais aos estádios. Os corintianos vão cobrar mudanças na lei 14.590, que estabelece o veto.

Proposta gigante:
Convocado para o último jogo do Brasil nas Eliminatórias, o lateral-direito Mariano tem oferta da Inter de Milão. O contrato do jogador com o Sevilla termina em julho de 2018 e, caso não seja vendido na próxima janela, poderá assinar um pré-contrato com qualquer interessado no começo de 2018.

Renovação…
O contrato de Longuine com o Santos termina em 31 de maio e o clube tenta há semanas chegar a um acordo para prorrogar o vínculo. A oferta é de pequeno reajuste salarial e três anos de contrato.

…emperrada
O grande problema é que Longuine, dono de passaporte italiano, também tem propostas de um clube de Portugal e outro da Espanha. O Columbus Crew, líder da Major League Soccer, dos EUA, também o sondou, mas desistiu por causa dos valores envolvidos.

Hyoran não sai:
Um dos reforços mais caros do Palmeiras para 2017, Hyoran tem sido pouco aproveitado: ele jogou apenas 12 minutos. Ainda assim, teve ofertas de Vasco, Chapecoense e Ponte Preta, que gostariam de contratá-lo por empréstimo. O Verdão disse não para todos.

Projeto futuro:
Desde que chegou ao Palmeiras, Hyoran já ganhou cinco quilos de massa muscular e está sendo trabalhado para jogar com mais frequência durante o Campeonato Brasileiro.

Barba, cabelo e bigode:
Além de conseguir a reeleição de Leco, o grupo da situação no São Paulo ainda ficou com 12 das 14 vagas que estavam em disputa na eleição da última segunda-feira. A oposição só elegeu dois dos cinco membros do Conselho Fiscal.

Centurión x Tevez:
O são-paulino Centurión virou ídolo do torcedor do Boca Juniors, mas sua permanência no gigante argentino ainda não está certa. Emprestado pelo Tricolor, o atacante só será comprado caso o Boca não consiga repatriar Tevez. O clube não tem dinheiro para investir em ambos.

Matemática lusitana:
A Portuguesa vai chegar à última rodada da Série A-2 correndo risco de cair para a A-3. Seu último adversário é o XV, em Piracicaba, que hoje está na zona de rebaixamento. Se perder, a Lusa terá de torcer para que Velo Clube ou Votuporanguense percam de Barretos ou Bragantino, respectivamente.

Para acessar outras notícias do Blog do Jorge Nicola, clique aqui: