Palmeiras tem superávit de R$ 3,8mi em fevereiro

Galiotte teve suas contas aprovadas por unanimidade no COF (Djalma Vassão/Gazeta Press)

O Palmeiras voltou a fechar no azul em fevereiro. Depois de um lucro de R$ 463 mil em janeiro, o Verdão registrou superávit de R$ 3,8 milhões no segundo mês de 2017. Detalhe importante: o presidente Maurício Galiotte ainda diminuiu em R$ 3 milhões a dívida do clube com Paulo Nobre.

Os números foram apresentados ao COF (Conselho de Orientação Fiscal) do Palmeiras na última quinta-feira. Apesar do superávit de R$ 4,2 milhões no acumulado dos dois meses, vários cofistas continuam insistindo na tecla de que os gastos alviverdes ainda são muito altos.

O Blog revelou em 2 de março que a folha salarial do Palmeiras em janeiro foi a maior da história do clube, ultrapassando os R$ 12 milhões. Mustafá Contursi, entre outros conselheiros, querem uma folha menor, além da redução nos gastos com departamentos como o de marketing.

Também durante a reunião do COF, Maurício Galiotte apresentou sua nova diretoria. Entre os quase 30 dirigentes, dez são novos. Aqueles que perderam o cargo de diretores, em sua maioria, eram extremamente ligados a Paulo Nobre, que rompeu relações com Galiotte ainda em dezembro.

A briga entre o atual presidente e seu antecessor repercute na cúpula alviverde. É que três dos quatro vice-presidentes de Galiotte – Genaro Marino, Victor Fruges e José Carlos Tomaselli – são fieis a Nobre. Fruges e Tomaselli nem foram, por exemplo, à reunião do COF. Por causa do desentendimento, Nobre não apareceu a qualquer evento do clube em 2017.

Para acessar outras notícias do Blog do Jorge Nicola, clique aqui:


Leia também