Coluna: Palmeiras já faturou R$ 6,2mi com bilheteria no ano; Vila ou Pacaembu; futuro de Sheik; o gol do SP...

Estádio palmeirense se transformou em uma mina de dinheiro (WTorre/Divulgação)

Melhor média de público, maior taxa de ocupação e, de longe, o maior faturamento do Brasil com bilheteria em 2017. Eis o Palmeiras depois dos cinco jogos oficiais como mandante. O Verdão já colocou em caixa R$ 6,2 milhões com as partidas diante de Jorge Wilstermann, São Paulo, Ferroviária, Botafogo-SP e São Bernardo.

O faturamento alviverde é quase duas vezes maior que os de Flamengo, Botafogo e Corinthians. Sem levar em conta os descontos das bilheterias, o Palmeiras aparece com R$ 9,1 milhões movimentados nos duelos em casa, contra R$ 6,1 milhões de Flamengo e Botafogo e R$ 5,7 milhões do Corinthians. Vale lembrar que os cariocas têm tido prejuízo no estadual e o Fla teve mais de R$ 1 milhão de desconto por jogar a Libertadores no Maracanã.

A média de público do Verdão no Allianz Parque é de 29.873 pagantes, com taxa de ocupação de 68%. A vitória sobre o Wilstermann por 1 a 0 teve a maior presença (38.419 pagantes) e a melhor receita líquida, de aproximadamente R$ 1,7 milhão.

Imbatível:
Não é só no aspecto financeiro que o Allianz tem sido um grande aliado. O Palmeiras não perde no estádio desde 24 de junho do ano passado – para o Atlético-MG, por 1 a 0. Desde então, são 14 vitórias e três empates durante os nove meses de invencibilidade.

Palco…
O Santos ainda não decidiu onde mandará o terceiro jogo da fase de grupos da Libertadores, contra o Sporting Cristal. O primeiro foi na Vila Belmiro (vitória sobre o Strongest, nesta quinta) e o segundo será no Pacaembu (diante do Santa Fé).

…indefinido
A escolha será feita após análise de uma série de questões: a situação do time na chave, o comportamento do torcedor na Vila, a possibilidade de fazer mais dinheiro no Pacaembu e a agenda dos rivais de São Paulo – caso existam jogos de Palmeiras, Corinthians ou São Paulo na mesma data, o Pacaembu terá de ser descartado.

Em pauta:
Perguntado sobre a possibilidade de o Corinthians contratar Emerson Sheik, o presidente Roberto Andrade foi enigmático: “não sei”. O simples fato de ele não descartar o atacante de 38 anos, de quem não morre de amores, já confirma as negociações para seu retorno.

Cristian x Pato:
A contratação de Alexandre Pato entrou para a história como a pior do Corinthians. Porém, a de Cristian também não fica tão atrás. Além de pagar R$ 420 mil por mês de salário a um jogador que estava desempregado, o Timão ainda prometeu, e não pagou, duas parcelas anuais de luvas no valor de R$ 2,5 milhões, cada.

Rombo à vista:
Somente com luvas, o Corinthians deve R$ 5 milhões a Cristian. Os salários até o fim do ano vão lhe render mais R$ 4,2 milhões, totalizando R$ 9,2 milhões.

Mais dois anos:
Tido como o mais promissor dos quatro goleiros do São Paulo, Lucas Perri assinará nos próximos dias a prorrogação, por mais dois anos, de seu contrato. O goleiro de 19 anos, titular da seleção brasileira sub-20, tem vínculo somente até 30 de março.

Até quando?
Os outros três goleiros do São Paulo não têm contratos muito longos com o clube. O de Denis vai até o fim do ano, enquanto o de Renan Ribeiro termina em maio de 2018 e o de Sidão em dezembro do mesmo ano.

Tormento de cabeça:
Sete dos 21 gols sofridos pelo Tricolor na temporada foram de cabeçadas. Detalhe importante: cinco deles em bolas paradas. A defesa são-paulina é a mais vazada entre os grandes clubes do futebol brasileiro em 2017.

Discutindo a relação:
Novo técnico da Lusa, Estevam Soares ganhou a companhia do presidente Alexandre Barros em conversa que durou mais de uma hora com o elenco. Depois de cinco derrotas seguidas, a Lusa entrou na zona de rebaixamento da Série A-2 do Paulista.

Para acessar outras notícias do Blog do Jorge Nicola, clique aqui: