Colombiano aciona Galo na justiça e tenta bloqueio de contas do clube

O colombiano, Sherman Cárdenas, emprestado do Nacional ao Atlético-MG, em 2015, acionou o Galo na justiça e pede R$1 milhão. Os advogados do jogador ainda pediram o bloqueio de R$800 mil nas contas do clube. O diretor jurídico da agremiação, Lásaro Cândido, disse que ainda não foi notificado.

Leia mais: 

Atlético-MG define independência para o primeiro jogo em casa na Libertadores

Roger credita goleada sobre o Tupi a mudança de esquema 

A defesa do jogador garante que o Atlético errou em algumas questões financeiras. O atleta não teria recebido R$130 mil quando aconteceu a rescisão contratual, além do não pagamento de salários e premiações ao jogador.

Segundo o defensor do atleta, ficou acertado o valor de 550 mil dólares líquidos por dez meses de vínculo, mas seria parcelado e usando a cotação de cada mês. Quando chegou a Belo Horizonte, no entanto, o Atlético formalizou outros dois documentos: um de direito de imagem e outro da carteira de trabalho, o primeiro no valor de R$1,058 milhão durante o período do contrato. Diante disso, o jogador quer uma diferença de R$156 mil. O atleta ainda entrou com pedido de danos morais, no valor de R$300 mil – esse montante já está no valor geral da causa.

O pedido de bloqueio das contas do clube, no valor de R$800 mil, é como garantia. Cárdenas chegou ao Galo em 2015 e nunca foi unanimidade, sendo figura mais constante no banco de reservas e, nas vezes que era acionado, não agradava. Ao final de 29 jogos com a camisa listrada, ele não marcou gols e, sendo armador, deu apenas uma assistência.