Colega de Ronaldo na Inter de Milão teve problemas com drogas e hoje trabalha como lenhador e padeiro


O programa "Live-Non è Da L'Urso" abriu espaço nesta semana para contar a história de um jogador que passou por uma reviravolta. O defensor Fabio Macellari, que atuou na Inter de Milão e chegou a ser contemporâneo de Ronaldo no clube, atualmente vive uma rotina bem mais pacata, trabalhando como padeiro e lenhador, após ter sua trajetória em campo intercalada com noitadas e festas.

- Eu me diverti tanto que uma pessoa comum precisaria de quatro vidas para se divertir na mesma intensidade que eu naquele período - afirmou.

Contudo, a diversão, aos poucos, passou a afetar sua rotina nos gramados.

- Saí com meus amigos, passei a noite fora, voltei de manhã, cheguei atrasado para o treino. Foi um passo para entrar no caminho das drogas - e, em seguida, detalhou o que contribuiu para seu declínio:

- Usei drogas e as drogas levaram a isto. Infelizmente, bati com a cabeça, mas tive o apoio da minha família e comecei a trabalhar novamente. Ou você reage ou morre - completou.

O ex-zagueiro desabafou sobre sua situação.

- Houve um momento no qual joguei tudo no lixo: meu dinheiro e a minha carreira, devido a certas atitudes. Se eu pudesse voltar no tempo, mudaria as coisas - afirmou.

Macellari contou o que pesou para a sua mudança de rumo. Além disto, contou como é sua rotina.

- Com o apoio de minha família, saí das drogas. Agora trabalho na padaria. A padaria não é minha, eu trabalho lá quando meus amigos estão lá. Não posso ficar parado, se não estou na padaria, estou no trator nas montanhas cortando madeira - disse.

Atualmente com 45 anos e vivendo próximo a Piacenza, Fabio Macellari reflete sobre suas atitudes.


- Quando você é jovem, não percebe a sorte que tem, porque há muita ganância em torno de vocês. A vida que os influenciadores têm hoje são a que eu levava. Sempre ofereci coisas aos outros. Mas, quando você deixa de jogar, o dinheiro não é o suficiente para manter esse estilo de vida - destacou.

O ex-zagueiro, que atuou também no Bologna, no Cagliari e encerrou sua carreira em um time da terceira divisão italiana, manifestou seu desejo de voltar ao futebol.

- Espero que alguém confie em mim - disse.

























Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também