Colecionando recordes no Palmeiras, Weverton diz querer deixar o ‘nome marcado na história’

LANCE!/NOSSO PALESTRA
·2 minuto de leitura


O Palmeiras vive um grande momento na temporada, principalmente no setor defensivo, e um dos grandes responsáveis por isso é o goleiro Weverton, que, além do ótimo desempenho, coleciona recordes com a camisa alviverde.

- Que baile! Veja os melhores memes do massacre do Palmeiras sobre o River

O dono da meta alviverde chegou ao Verdão em 2018 e, desde então, entrou em campo 145 vezes, sendo o décimo goleiro com mais jogos na história do clube e, com isso, ultrapassando, com 59 partidas, o lendário Oberdan Cattani na lista dos arqueiros que mais atuaram no estádio do Maior Campeão Nacional (Palestra Itália e/ou Allianz Parque).

– Fico feliz em atingir marcas importantes com essa camisa. O palmeiras me deu essa oportunidade e sempre vou lutar dentro de campo para compensar a confiança da direção, meus companheiros e da torcida – afirmou Weverton.

Além disso, o bom desempenho do camisa 21 é refletido nos números, dado que ele tem a terceira menor média de gols sofridos da história do clube (0,63) e igualou a marca de Velloso, nos anos entre 1995 e 1997, ao contabilizar, em três temporadas consecutivas, ao menos 20 confrontos sem ser superado pelo adversário.

Confira a classificação do Brasileirão; Palmeiras tem dois jogos a menos que o líder da competição

O goleiro foi, também, fundamental na conquista de dois títulos pelo Maior Campeão Nacional e afirmou querer deixar o nome na história do clube através dessas conquistas.

– O dia que parar de jogar e olhar para minha carreira quero poder ter ficado marcado na história desse clube gigante, mas para isso sei que não são apenas recordes pessoais, mas também títulos, e é por isso que treino cada dia. Buscando dar meu melhor em campo para poder conquistar títulos para essa torcida fantástica.

Weverton chegou ao Palmeiras em 2018, dois anos depois de ser campeão olímpico pela Seleção Brasileira. No Verdão, começou como reserva, mas, com a chegada de Felipão, se tornou titular absoluto e teve grande importância nas conquistas do Brasileirão em 2018, e do Paulistão, em 2020.