COI ameaça punir quem não seguir os cuidados de prevenção à Covid-19

·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O desfile de delegações com membros e atletas sem máscara na cerimônia de abertura das Olimpíadas de Tóquio, na última sexta (23), causou incômodo.

O COI (Comitê Olímpico Internacional) avisou neste sábado (24) que pretende punir quem não cumprir as regras desta edição para evitar a disseminação da Covid-19.

"Quem tiver um comportamento flagrante completamente inadmissível, nós vamos, com certeza, tomar as medidas", alertou Christophe Dubi, diretor-executivo do comitê, sem, porém, especificar quais seriam as punições.

A máscara só não é obrigatória em momentos de treino, de competição e de alimentação. Em locais abertos, também é permitido ficar sem o acessório, desde que a dois metros de outras pessoas.

"Repetimos isso aos chefes das delegações ontem [sexta] e vamos continuar repetindo", acrescentou, sem nomear quais seriam os países e atletas na mira do COI.

Segundo o site Inside The Games, apareceram sem máscara na cerimônia de abertura os porta-bandeiras e atletas de ao menos três países: Quirguistão, Paquistão e Tadjiquistão.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos