COB bancará custos da equipe brasileira no Mundial de taekwondo

Nesta quarta-feira, o Comitê Olímpico do Brasil (COB) anunciou que arcará com os custos da preparação da Seleção Brasileira de taekwondo que participará do Mundial da modalidade, que será realizado em junho, em Muju, na Coreia do Sul.

A ação do COB foi reflexo da crise que enfrente a Confederação Brasileira de Taekwondo (CBTKD), que inclusive não está recebendo os recursos da Lei Agnelo/Piva. O Comitê quer seguir apoiado os atletas, para que não sejam prejudicados. No total, 16 esportistas representarão o Brasil.

Medalhista de bronze em Pequim 2008, prata no Pan-Americano de 2007, campeã mundial em 2005 e um dos principais nomes do taekwondo brasileiro, Natália Falavigna é coordenadora técnica do projeto, e exaltou a decisão de COB em apoiar a modalidade.

“Vejo essa iniciativa com muito bons olhos. O COB é um modelo de gestão esportiva que passa muita segurança aos atletas. Nesse momento é muito importante que o COB abrace o taekwondo. Quando falamos de uma preparação boa, o resultado não são só as medalhas. As prioridades deste momento são estruturar um grupo e ter uma unidade de seleção brasileira”, disse.

Segundo a nota oficial divulgada pelo próprio Comitê Olímpico do Brasil, as funções da entidade serão “organização, planejamento, execução financeira, documentação pessoal, inscrições, pagamento de taxas, relacionamento com o comitê organizador, relacionamento com a Federação Internacional e informações gerais”.