COB apresenta nova Comissão de Atletas

O judoca Tiago Camilo é o presidente e Yane Marques, do pentatlo moderno é a vice; 

O Comitê Olímpico do Brasil (COB) apresentou, nesta terça-feira, em sua sede na Barra da Tijuca (RJ), sua nova Comissão de Atletas entre 2017 e 2020. O novo presidente será o judoca medalhista de prata em Sydney-2000, Tiago Camilo. Ele terá como vice Yane Marques, bronze em Pequim-2008 no pentatlo moderno. A dupla substitui o campeão olímpico no vôlei de praia, Emanuel, e Hortência, do basquete.

O anúncio dos atletas que integram a Comissão acontece em um período complicado em algumas confederações, como a de Desportos Aquáticos (CBDA), que viu quatro dirigentes presos - inclusive o ex-presidente Coaracy Nunes - e está com o patrocínio dos Correios ameaçado. A Confederação Brasileira de Basquete (CBB) também passa por uma suspensão de competições internacionais e passará por uma auditoria das contas dos últimos oitos anos, que tem suspeita de fraude. Apesar disso, a nova vice-presidente destaca que, neste primeiro encontro, o tema "corrupção" não entrou em pauta.

- Corrupção não foi assunto de nossa pauta, mas é certo que esporte não combina com corrupção. Machuca muito. Que elas sejam identificadas e punidas - disse Yane, completando que a missão da Comissão é trazer os atletas, principalmente jovens, para discutir questões relevantes em suas modalidades.

- Minha representatividade na Comissão é ativa. Nossa luta será pelos direitos dos atletas, e as mulheres estão inseridas nisso. Há muitos desafios pela frente e acreditamos que atletas que obtiveram êxito em suas carreiras podem ser importantes nisso. Apesar da formalidade de uma vice e um presidente, nossa voz é uma só. Acho também que podemos estimular a participação dos mais jovens. É uma missão nossa despertar isso neles.

O ex-presidente Emanuel, vê a organização com o objetivo de agregar novos atletas e modalidades. O jogador de vôlei de praia aproveitou para parabenizar seu sucessor Tiago Camilo.

- A escolha foi bem feita. Ele tomou um susto quando foi escolhido, mas a Comissão tem uma filosofia pronta e está toda engajada. O grande desafio é agregar mais nomes, esportes, atletas, trazer mais pessoas para dentro, e todos se ajudarem. O atleta precisa estar engajado.

Integrante de uma comissão de judocas na Confederação Brasileira de Judô (CBJ), Tiago afirmou que não esperava ser escolhido para a presidência, mas que ficou contente com a indicação de Emanuel e o consentimento dos demais integrantes.

O presidente do COB, Carlos Arthur Nuzman, também esteve presente no evento. Ele comentou sobre a importância da Comissão e afirmou que haverá uma reunião na primeira semana de maio, entre a nova Comissão de Atletas e presidentes e representantes das confederações.

- Como ex-atleta, acho que eles (atletas) precisam de mais espaço. Eles têm transmitir a experiência que conseguiram no esporte e o que julgarem necessário na parte de estrutura e gestão. A Comissão é fundamental. Ela existe desde 2008 e, paulatinamente, os atletas terão mais espaço. Vivemos um momento importante e acho que vão surgir mais dirigentes. O COB tem o Instituto Olímpico Brasil, que já formou 150 ex-atletas. A Comissão se reúne, debate, pensa em soluções ao COB e às confederações e apresenta propostas. Não tratamos na reunião sobre esse assunto, mas há uma preocupação grande com a questão dos recursos, que diminuíram. Diria que é natural dentro do esporte. O término nos Jogos do Rio e o início do ciclo de Tóquio obriga a termos esse momento entre atletas e dirigentes. Vamos ter uma reunião conjunta na primeira semana de maio entre os presidentes das confederações, alguns membros e a Comissão de Atletas - afirmou Nuzman.















E MAIS: