Clubes temem corte das cotas de TV e de torneios em caso de paralisação do futebol, diz colunista

LANCE!
·1 minuto de leitura
Home Video Camera, Studio - Workplace, Video, The Media, Television Industry
Foto: Getty Images

Temendo o congelamento dos repasses das cotas de TV e de participação em torneios, clubes do futebol brasileiro pressionam a CBF e as federações contra a paralisação das competições. De acordo com o colunista Marcel Rizzo, os cartolas da Confederação Brasileira de Futebol ouviram dos clubes em reunião virtual que haverá "quebradeira geral" em caso de corte dos pagamentos.

>> Ouça o 'Segunda Bola', o podcast do Yahoo com Alexandre Praetzel e Jorge Nicola

As preocupações são em relação às parcelas de corta dos estaduais, que já estão em andamento, e às cotas de participação em torneios como Copa do Brasil, Libertadores e Sul-Americana, que geram depósitos a cada avanço de fase. No ano passado, as entidades adiantaram os pagamentos, mas neste ano, se houver paralisação, será diferente.

Leia também:

Ainda segundo o colunista, os contratos de direito de transmissão dos estaduais desta temporada, seja com emissoras de TV ou plataformas streaming, tem a "cláusula Covid", que prevê a interrupção ou diminuição dos repasses se as competições pararem.

Diante disso, foi feito um "pacto" entre os clubes e as entidades de só parar as competições se os governos mandarem, como é o caso de São Paulo. A Conmebol, por exemplo, planeja transferir as partidas para o Paraguai, se os clubes brasileiros não puderem jogar no território nacional. A CBF tem modificado os locais de jogos da Copa do Brasil de Estados "fechados" para Estados "abertos" na primeira fase da competição, que está em andamento.

O Brasil vive uma fase delicada no enfrentamento da pandemia do novo Coronavírus, com leitos de UTIs lotados e recordes de infectados e mortes pela Covid-19 diariamente.