Clubes pedem paralisação do Campeonato Paranaense no STJD

NAPOLEÃO DE ALMEIDA

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Foz do Iguaçu e Toledo vão protocolar nesta terça-feira (28) um pedido por medida cautelar no STJD para a suspensão do Campeonato Paranaense até o julgamento em instância superior do Caso Getterson, atacante do J. Malucelli que é acusado de ter atuado sem registro no BID em três rodadas.

Em primeira instância o Jotinha perdeu 16 pontos, mas recuperou a pontuação no pleno do TJD-PR. O PSTC, virtualmente rebaixado, entrou com um recurso que não será julgado pelo STJD a tempo do final da primeira fase do Estadual. Como a classificação pode mudar, os clubes citados – que podem ganhar a companhia do próprio PSTC e do Rio Branco – irão protocolar o pedido de suspensão do campeonato até o julgamento do caso no STJD.

"Vamos entrar com uma cautelar para suspender o campeonato até o julgamento do processo. De acordo com o tramite normal, vai demorar pra julgar e aí muda tudo", explicou o advogado Nixon Fiori, representante dos clubes envolvidos no pedido. "A ideia é uma cautelar pra suspender o campeonato para que não haja o mata-mata no final de semana. Como o Pleno se reúne na quinta, provavelmente tenha o despacho na quinta mesmo", prosseguiu, para em seguida fazer um novo alerta.

"Existe um recurso principal. Toda vez é dado o efeito suspensivo. Como vai demorar um pouco, tem que entrar com essa cautelar", conta, explicando que o próprio J. Malucelli entrou com um pedido para revisão do julgamento em que saiu vencedor, uma estratégia jurídica. Nos bastidores, comenta-se que o STJD pode ser influenciado em sua decisão caso a segunda fase tenha início com a classificação atual.

Com 19 pontos e em quarto lugar, o J. Malucelli já assegurou o direito de jogar em casa nas quartas de final. O adversário seria o Londrina. Se perder os pontos, cai para 3, na lanterna, atrás do PSTC e estará rebaixado, pois chega no máximo a 6 enquanto que o Toledo, 11º colocado, já tem 8. Além disso, mudaria a classificação, com todo o emparceiramento das quartas se modificando.

O pedido cautelar deve suspender a rodada do final de semana, a primeira da segunda fase. As partidas de quarta-feira, porém, estão garantidas. A última rodada da primeira fase pode também retirar um dos recursos, o do PSTC. "Vai depender da última rodada. O PSTC está praticamente rebaixado, com chances remotas. O recurso está protocolado, mas podemos retirar se não tivermos mais chances de não cair", explicou o superintendente do clube, Renato David.

No entanto, outros clubes podem manter o pedido conforme seus interesses. O julgamento deste mérito será na quinta (30) no TJD, e só então poderá ser remetido ao Rio de Janeiro, fato que deixa a rodada do final de semana sob suspensão. Só na outra quinta, dia 6 de abril, é que o STJD poderia julgar o caso num todo.

Procurado pela reportagem, o presidente da Federação Paranaense Hélio Cury não quis comentar o assunto por não ter ainda a notificação do pedido de medida cautelar, que pede a suspensão da rodada. "Tem independência de ação dos tribunais, não vou me antecipar sobre isso". Cury também foi questionado sobre o calendário, se há espaço para um adiamento de ao menos uma rodada: "Tem que estudar, ver a situação de cada clube. Tem que mostrar o quadro para os clubes e buscar uma solução."