Clubes europeus planejam criação de Superliga, mas Uefa ameaça punição

LANCE!
·1 minuto de leitura

De acordo com reportagem publicada pelo jornal estadunidense "The New York Times" neste domingo, 12 clubes europeus planejam a criação de uma Superliga de clubes no Velho Continente. Com times de Espanha, Inglaterra e Itália, o anúncio da organização poderia ocorrer nas próximas horas.


Após a informação, entretanto, a Uefa se manifestou por meio de uma nota oficial e disse ser contra. A entidade ainda afirmou ter o apoio de ligas e federações dos três países citados, além da Fifa, para invalidar a tentativa. Clubes de Alemanha e França ficaram de fora.

De acordo com a Uefa, "os clubes em questão serão proibidos de jogar em qualquer outra competição a nível nacional, europeu ou mundial, e seus jogadores poderão ser impedidos de representar suas seleções nacionais".

A suposta criação desta Superliga Europeia vem justamente quando a Uefa pretendia anunciar mudanças na Champions League. Segundo o jornal americano, a competição teria 20 clubes, divididos em dois grupos de dez. Os quatro primeiros de cada chave avançariam, fazendo a fase eliminatória.

Os 12 clubes europeus que pretendem criar a Superliga são: Atlético de Madrid, Barcelona e Real Madrid, na Espanha; Arsenal, Chelsea, Liverpool, Manchester City, Manchester United e Tottenham, na Inglaterra; Inter de Milão, Juventus e Milan, na Itália. Até o momento, as equipes ainda não se pronunciaram.