Clubes do interior cogitam que temporada não tenha rebaixados no Mineiro

Yahoo Esportes
Cadeiras dos estádios estão vazias(Alessandra Torres/AGIF)
Cadeiras dos estádios estão vazias(Alessandra Torres/AGIF)

Quase um mês depois da paralisação do futebol por causa da pandemia do novo corona vírus, ainda não existe uma previsão para o retorno das atividades. Enquanto a bola não rola, dirigentes discutem as alternativas sobre como terminar as competições em andamento. Entre os assuntos debatidos por alguns diretores de clubes do interior de Minas Gerais está a possibilidade de a temporada não ter rebaixamento nos Módulos 1 e 2. De acordo com o regulamento, são rebaixados dois times em cada torneio.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Esportes no Google News

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Ainda não existe uma proposta nesse sentido, mas é fato que alguns clubes não têm mais condições de disputarem as partidas finais das competições citadas. No caso da elite do futebol mineiro, restam duas rodadas para que a primeira fase seja finalizada. Faltam 12 jogos, dois para cada clube, para que sejam definidos os classificados para a semifinal, quem fica com as vagas na Série D do Brasileiro de 2021 e também os dois rebaixados.

No entanto, o Patrocinense já dispensou os jogadores. O mesmo foi feito por URT e será o caminho seguindo pelo Villa Nova. No caso de alguns clubes, que nem sequer vão disputar a última divisão do Brasileirão, se torna inviável a montagem de uma nova equipe para somente a disputa de duas partidas. A situação será colocada para a Federação Mineira de Futebol muito em breve.

Situação semelhante acontece no Módulo 2. A fórmula da competição é muito parecida com a do Módulo 1. A diferença está na fase final, disputada num quadrangular, não com semifinal e final, como acontece na elite. Como o torneio começou algumas semanas depois, foram disputadas somente seis das 11 rodadas da primeira fase. Restando ao menos cinco jogos para cada equipe, já teve quem dispensou seus atletas. Caso do Mamoré, que está dentro da zona do rebaixamento.

A proposta que está sendo elaborada e será apresentada para a FMF é que os rebaixamentos em 2020 sejam anulados. No entanto, os acessos não seriam alterados, o que aumentaria o número de participantes em cada divisão a partir de 2021. Dentro de uma temporada normal, não seria problema em Minas Gerais o aumento de datas, já que a competição local não utiliza todas as datas disponibilizadas pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Porém, a temporada 2021 não será normal. Em função das datas perdidas agora, é possível que o Campeonato Brasileiro seja finalizado somente nas primeiras semanas do que vem. Em função disso, até mesmo uma discussão na alteração do formato do Mineiro vai acontecer, já que é possível que a edição da próxima temporada tenha o número de datas reduzido.

Como ainda não foi procurada pelos clubes, a FMF não tem um posicionamento sobre o assunto. O desejo da entidade é concluir o Mineiro da maneira mais próxima possível do que está no regulamento. Jogar as duas rodadas finais da primeira fase e depois analisar quando será possível realizar as fases decisivas. Num caso extremo, se cogita até mesmo que a semifinal e a final sejam disputadas e jogo único, não em ida e volta, como previsto.

Em termos de datas a preocupação é maior com o Módulo 1, por ser disputado por equipes que também estão nas quatro divisões do Brasileirão. No caso do Módulo 2, mesmo restando 11 datas para o término da competição, existe um prazo maior para que o torneio seja finalizado sem alteração no formato.

Veja mais sobre futebol mineiro no Blog de Victor Martins

Siga o Yahoo Esportes no Instagram, Facebook e Twitter e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.

Leia também