Clube lamenta morte de torcedor jogado de arquibancada e pede justiça

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - O Belgrano publicou uma nota oficial lamentando a morte do torcedor Emanuel Ezequiel Balbo, após ser atirado da arquibancada no clássico contra o Talleres, pelo Campeonato Argentino. Além disso, o clube disse que está à disposição das autoridades e pede justiça.

"Em um dia muito triste para toda a família celeste, Belgrano novamente exige reflexão e assegura para a sua comunidade que prestará o apoio para que a justiça seja feita para Emanuel", escreveu a agremiação argentina em nota oficial divulgada no site.

As autoridades do país sul-americano detiveram quatro suspeitos e não informou os nomes das pessoas. "Prendemos dois à tarde e dois de madrugada. Houve essa demora para que nenhum inocente fosse preso", disse o general Jorge Gómez à rádio Mitre Cordoba.

O principal deles, segundo o jornal Clarín, é Oscar Gómez, que teria atropelado e matado o irmão de Emanuel Balbo.

Segundo o pai de Emanuel, Raúl Balbo, a confusão ocorreu porque o filho encontrou um homem que teria participado do assassinato de seu irmão e não por ele ser da outra torcida. Apreensivo, o acusado teria gritado que havia um penetra da torcida do Talleres, incitando a confusão.

Confira o comunicado na íntegra:

"O Club Atlético Belgrano lamenta profundamente a morte de Emanuel Balbo e, como instituição organizadora do evento em que o incidente ocorreu, confirma a sua disponibilidade para os donos da causa: a justiça. Em um dia muito triste para toda a família celeste, Belgrano novamente exige reflexão e assegura para a sua comunidade que prestará o apoio para que a justiça seja feita para Emanuel. Não se trata de fazer discursos para chamar atenção, mas sim para atuar plenamente no campo relevante.

Esse é o compromisso real e verdadeiro deste clube. Nossas condolências à família e amigos.

QEPD Emanuel".