Clube argentino é rebaixado, mas se classifica à Libertadores

Patronato venceu a Copa da Argentina, mas foi rebaixado no Campeonato Argentino para 2023. Foto: (Divulgação/Patronato)
Patronato venceu a Copa da Argentina, mas foi rebaixado no Campeonato Argentino para 2023. Foto: (Divulgação/Patronato)

Depois de um final de semana histórico no futebol argentino quando da conquista do Campeonato Argentino pelo Boca Juniors, em uma rodada que opôs interesses dos rivais Boca Juniors, River Plate, Racing e Independiente, o último domingo teve mais emoção ainda na disputa da final da Copa da Argentina entre o Talleres, de Córdoba, e o Patronato, da cidade de Paraná.

Pela primeira vez na história, o Patronato conquistou um título de relevância e, por consequência, se classificou para a disputa da Copa Libertadores da América de 2023, também pela primeira vez na história do clube centenário. Rebaixado para a segunda divisão do Campeonato Argentino, o time comandado pelo técnico Facundo Sava fará algo inusitado na próxima temporada: jogar a Libertadores sem disputar a elite do futebol nacional.

Leia também:

O lance que definiu o destino do Patronato aconteceu aos 32 minutos do segundo tempo da partida, que era disputada em Córdoba. Tiago Banega, meia emprestado pelo Racing, arrancou com a bola desde o círculo central em direção à intermediária de ataque do Patronato, quando driblou alguns adversários, mas adiantou a bola de forma arriscada, o que fez com que um defensor do Talleres chegasse na bola antes de Banega.

O zagueiro, na tentativa de afastar a bola de perto da sua área, deu um chutão. Ele só não esperava, porém, que Tiago Banega se atirasse na direção da bola, com um carrinho, bloqueando a bola e, por consequência, desviando a sua direção e fazendo com que o goleiro Aguerre fosse encoberto pela redonda, marcando o único gol da partida.