Em casa, Botafogo frustra torcida, perde e adia classificação na Libertadores

Rio de Janeiro, 2 mai (EFE).- O Botafogo decepcionou sua torcida que compareceu em peso ao Estádio Olímpico Nilton Santos, na noite desta terça-feira, na esperança de ver seu time passar de fase antecipadamente e foi derrotado pelo Barcelona de Guayaquil-EQU por 2 a 0, em jogo válido pela quarta rodada do grupo 1 da Taça Libertadores.

Com o resultado, a equipe equatoriana, com dez pontos, garantiu sua classificação para as oitavas de final com duas rodadas de antecipação. Já o alvinegro, segundo colocado com sete, terá mais uma chance de carimbar sua vaga na próxima partida, com uma simples vitória sobre o atual campeão Atlético Nacional-COL, dia 18, também no Rio de Janeiro.

Empurrado pelos mais de 34 mil torcedores que foram ao estádio, o Botafogo começou o jogo buscando pressionar a defesa adversária com Rodrigo Pimpão e Sassá. No entanto, em sua primeira investida ao ataque, o time equatoriano abriu o placar, silenciando as arquibancadas do Engenhão.

Aos seis minutos, José Ayoví recebeu lançamento de Alemán pela esquerda, ganhou na corrida do zagueiro Joel Carli, invadiu a área e tocou na saída do goleiro Gatito Fernández, fazendo 1 a 0.

A equipe alvinegra tentou logo buscar o gol de empate, mas parava na defesa equatoriana que estava bem armada pelo técnico uruguaio Guillermo Almada. Aos 16, Camilo arriscou de fora da área, a bola desviou em um defensor do Barcelona, passando pelo lado esquerdo do gol de Máximo Banguera.

Porém, apesar da pressão alvinegra, a equipe de Guaiaquil chegou ao seu segundo gol, aos 23. Após falha da defesa do Botafogo, o atacante Álvez ganhou na corrida de Emerson Silva, tirou de Gatito e completou para o gol vazio.

Buscando a reação, o técnico Jair Ventura trocou o meia Camilo, lesionado, pelo centroavante Roger. Mas o Botafogo quase levou o terceiro gol, após falta cobrada pelo lado esquerdo por Calderón, que bateu no travessão.

O panorama da segunda etapa foi o mesmo do primeiro tempo, com o Botafogo tentando diminuir o placar, mas sempre parando na defesa equatoriana. A melhor oportunidade aconteceu com Sassá, aos 21, Roger chutou de fora da área e após rebote de Banguera, o camisa 29 chutou por cima do gol.

Após o apito final, mesmo com a derrota - a primeira do Botafogo em casa nesta Libertadores -, os torcedores seguiram apoiando o time, demonstrando confiança na classificação alvinegra para as oitavas de final.


Ficha técnica:.

Botafogo: Gatito Fernández; Emerson Santos, Emerson Silva (Marcelo), Joel Carli, Víctor Luis; João Paulo, Airton (Fernandes), Camilo (Roger), Rodrigo Pimpão, Guilherme e Sassá. Técnico: Jair Ventura.

Barcelona: Máximo Banguera; Pedro Velasco, Darío Aimar, Xavier Arreaga, Mario Pineida; Gabriel Marques, Richard Calderón (Segundo Castillo), Tito Valencia (Castillo), Alemán (Ariel Nahuelpán); José Ayoví e Jonatan Álvez. Técnico: Guillermo Almada.

Árbitro: Mario Díaz de Vivar (Paraguai), auxiliado pelos compatriotas Milciades Saldivar e Carlos Cáceres.

Cartões amarelos: Marcelo, Airton e Rodrigo Pimpão (Botafogo); Pineida e Segundo Castillo (Barcelona).

Gols: Ayoví e Álvez (Barcelona).

Estádio Olímpico Nilton Santos, em Rio de Janeiro. EFE