Por Clayson, Corinthians estuda ceder mais atletas à Ponte

O Corinthians não esconde seu interesse pelo atacante Clayson, um dos destaques da Ponte Preta neste Campeonato Paulista, e pode até ceder mais jogadores para a rival da final do Estadual na expectativa de contar com o jogador. Dono dos direitos econômicos do zagueiro Yago e do atacante Lucca, ambos já em Campinas, o Timão pode emprestar outro nome do seu elenco antes do início do Brasileiro como composição da negociação.

Nomes que surgem como possíveis inclusões são os do volante Cristian e do atacante Mendoza, ambos atletas que não foram inscritos no Campeonato Paulista. O meio-campista, por sinal, já foi afastado dos treinos após reclamar publicamente da sua condição no clube. O colombiano, elogiado internamente pela disposição demonstrada, já sabe que não terá chances.

O caso do atacante é visto como curioso no Timão, pois tanto a diretoria quanto a comissão técnica se reuniram com o jogador para avisar que ele não terá espaço no clube. Mesmo ciente disso, Mendoza recusou saídas tanto para o Goiás quanto para o Bahia. No início do ano, o Botafogo chegou a consultar a situação do atleta, mas nem a Libertadores pelos cariocas o animou.

Cristian, por sua vez, tem o salário como principal entrave na saída. O técnico Gilson Kleina considera a experiência e a boa saída de bola do corintiano como uma grande adição ao seu elenco, atualmente apenas como Fernando Bob como nome mais técnico entre os volantes. No momento, porém, a Macaca não teria como arcar com 50% dos vencimentos do ídolo da Fiel, algo que já faz com Lucca. Yago, por sua vez, tem 100% do salário pago pelo clube do Parque São Jorge.

Do outro lado, Clayson chegaria para ser opção pelos lados, setor em que o técnico Fábio Carille conta com Romero, Léo Jabá, Clayton e Marquinhos Gabriel. O jovem Pedrinho, que também consegue fazer essa função, vem sendo preparado para atuar de forma mais centralizada, ficando, assim como Camacho, como uma opção para Jadson e Rodriguinho.

O que fica claro para ambas partes, porém, é que a negociação só vai ter seguimento após a disputa da decisão, evitando qualquer brecha para ser colocada em dúvida a participação do pontepretano. “Só depois da competição, depois que acabar o Paulista nós vamos falar sobre o Clayson sem problema nenhum”, assegurou o presidente do Timão, Roberto de Andrade.