Classificações e dívidas: os desafios do Fluminense na temporada de 2022

·2 min de leitura


Em ritmo de reestruturação, o Fluminense vem se superando nas duas últimas temporadas, seja nas competições que disputa ou no planejamento financeiro. Para 2022, o Tricolor mira na classificação para a fase de grupos da Libertadores, e já começou a reforçar o elenco para atingir o objetivo. Além disso, o clube ainda precisa reformular a equipe feminina e dar conta de diminuir a dívida da instituição, que aumentou no último trimestre.

ELENCO PROFISSIONAL
​Em dezembro, o Flu anunciou a chegada de quatro reforços: o lateral Mario Pineida, o volante Felipe Melo, o atacante Willian Bigode e o técnico Abel Braga, que fará sua quarta passagem pelo clube. Porém, o Tricolor ainda tem nomes na mira para completar o plantel, como Germán Cano, ex-Vasco, Cristiano, do Sheriff, e David Duarte, do Goiás.

LIBERTADORES
​Como o time encerrou o Brasileiro na sétima colocação, o Fluminense conseguiu a classificação para a fase inicial da Libertadores. Na primeira rodada, o Tricolor irá enfrentar o colombiano Millonarios, no dia 9 de fevereiro. Assim, a temporada irá começar com uma das principais decisões do ano para o clube, que vê o campeonato como prioridade.

FEMININO
​O futebol feminino também passará por uma reformulação. No fim de 2021, o Fluminense perdeu destaques do elenco: a goleira Nicole e a atacante Luany não renovaram o contrato e deixaram o time, assim como Luiza Travassos, que pediu liberação para atuar na liga universitária dos Estados Unidos. Lara Dantas, outro destaque do sub-18, também deixou o Tricolor antes do término da temporada.

COMPETITIVIDADE
​Apesar da crescente nas competições, o Flu também quer acabar com o jejum de títulos. Sem ganhar um campeonato há nove anos, o time precisa avançar para além das quartas de finais em mata-matas para chegar perto de levantar uma taça em 2022. Além do mérito esportivo, as premiações da Copa do Brasil e Libertadores também fizeram diferença nos cofres de Laranjeiras.

DIMINUIR A DÍVIDA
​O Flu encerrou o último trimestre do ano com R$ 40.362.324,00 de superávit, um crescimento de 201%. Contudo, a dívida tricolor aumentou em 0,3% no período e está em R$ 730.893.148,00. Entre os departamentos, os Esportes Olímpicos representaram prejuízo, na contramão do futebol de base, profissional e sede de Laranjeiras.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos