Cláusula protege São Paulo em caso de venda de Pato

Estadão Conteúdo

O São Paulo não aceitou uma troca simples entre Alexandre Pato e Jadson por saber que o atacante, apesar do mau momento que vive no Brasil, continua a chamar a atenção em outros países. No contrato de empréstimo, tem uma cláusula que só obriga o clube a liberá-lo caso o Corinthians receba uma proposta de 15 milhões de euros (R$49 milhões), valor pago há um ano para tirá-lo ao Milan.

O São Paulo ainda colocou no contrato um dispositivo que garante 10% sobre o lucro que o Corinthians tiver em uma eventual venda de Pato durante o período do empréstimo, até o final do ano que vem. Dessa forma, por exemplo, se o atacante for negociado por 20 milhões de euros, 500 mil euros iriam para os cofres são-paulinos (10% dos 5 milhões de euros de um hipotético lucro corintiano).

A negociação ainda prevê que o Corinthians pague metade do salário do jogador - que recebe atualmente R$ 800 mil entre vencimentos e direitos de imagem - durante a cessão por empréstimo. "Estamos trocando dois artistas sem nenhum prejuízo financeiro para a instituição. Não gastaremos um centavo a mais", comemorou o presidente do São Paulo, Juvenal Juvêncio.

Jadson deve romper o contrato atual e assinar um vínculo com o Corinthians. Ficou acertado que ele não poderá enfrentar o agora ex-clube até dezembro de 2015. O mesmo vale para Pato, que só poderá defender o São Paulo na Copa do Brasil e no Campeonato Brasileiro, já que estourou o limite de três jogos no Paulistão.

Lamentamos que você não tenha gostado deste comentário. Informe um motivo abaixo.

Tem certeza?
Classificação falhou. Tente novamente.
Falha na solicitação. Tente novamente.
Promoveremos comentários construtivos e espirituosos para aparecerem primeiro, todo mundo vai vê-los!
Lamentamos, mas não é possível carregar comentários no momento. Tente novamente.
    Os sites do Yahoo Esportes e do Esporte Interativo agora estão separados. Por favor, escolha qual deseja acessar: