City-Real Madrid e Liverpool-Villarreal, duelos entre ingleses e espanhóis na Champions

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·3 min de leitura
Liga dos Campeões 2021-2022: semifinais (AFP/Vincent LEFAI) (Vincent LEFAI)
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

O futebol inglês contra o futebol espanhol: Manchester City-Real Madrid na terça-feira, e Liverpool-Villarreal na quarta: dois duelos nas semifinais da Liga dos Campeões pelas vagas na grande decisão, em Paris.

Campeãs de oito das últimas dez edições da Champions, Espanha e Inglaterra voltam a confirmar sua hegemonia no futebol europeu, como reflete o índice Uefa dos melhores campeonatos do continente.

Há, porém, um penetra na festa: o Villarreal, modesto clube de uma cidade de 50 mil habitantes da Comunidade Valenciana (leste) que fez por merecer sua vaga nas semifinais continentais, eliminando no caminho a Juventus nas oitavas (1-1, 3-0) e o Bayern de Munique nas quartas (1-0, 1-1).

O feito do 'Submarino Amarelo' mantém viva a possibilidade de uma final 100% espanhola, como as de 2014 e 2016 (Real Madrid-Atlético). Ou de uma decisão inglesa, como em 2021 (Chelsea-City) ou 2019 (Liverpool-Tottenham).

"Quero parabenizar o Villarreal, porque mostrou força, e felicitar Unai (Emery), porque acredito que poucos pensavam que o futebol espanhol enviaria duas equipes às semifinais da Champions", afirmou Carlo Ancelotti, técnico do Real Madrid.

- "Vamos sofrer", avisa Guardiola -

O Campeonato Espanhol perdeu um pouco de seu prestígio devido à crise que assola o Barcelona e às saídas de várias estrelas do futebol mundial, como Neymar (2017), Cristiano Ronaldo (2018) e Lionel Messi (2021).

Mas o Real Madrid segue ostentando o recorde de títulos na maior competição de clubes do mundo (13) e sonha com uma nova final quatro anos após sua última consagração.

Para isso, os comandados de Ancelotti terão que eliminar o Manchester City, finalista em 2021, que ambiciona conquistar sua primeira Champions, uma obsessão de seus riquíssimos donos dos Emirados Árabes Unidos.

"Vamos enfrentar os reis da competição, então, aconteça o que acontecer, vamos sofrer", admitiu o técnico do City, Pep Guardiola, que durante muitos anos foi o algoz do Real Madrid quando treinava o Barcelona (2008-2012).

O City se baseia em um jogo elaborado e de trocas de passes rápidos, com jogadores talentosos como Riyad Mahrez, Kevin De Bruyne, Phil Foden ou Bernardo Silva.

Mas o Real Madrid, que quer voltar a jogar uma final em Paris, onde conquistou a 'Taça Orelhuda' em 2000 contra o Valencia (3-0), aposta na sua experiência na competição e na excelente fase do atacante francês Karim Benzema.

- Benzema quer Bola de Ouro -

Autor de sete gols em seus três últimos jogos na Champions, decisivos para eliminar o Paris Saint-Germain e o Chelsea, o francês está mais perto do que nunca da Bola de Ouro.

Mas o egípcio Mohamed Salah ou o senegalês Sadio Mané, do Liverpool, também têm como objetivo o prêmio de melhor jogador da temporada: os dois atacantes ambicionam liderar os 'Reds' rumo a um novo título da Champions, como em 2019.

O técnico do Liverpool, Jürgen Klopp, tem um pé atrás com o Villarreal, que aposta em um elenco empenhado e incansável para compensar a falta de estrelas.

O técnico Unai Emery conquistou quatro vezes a Liga Europa (três com o Sevilla e uma com o Villarreal) e conhece como poucos como abordar os duelos de mata-mata no cenário europeu.

"Uma equipe que elimina a Juventus e depois o Bayern de Munique merece estar nas semifinais", elogiou Klopp. "São muito bons e têm um treinador muito experiente, é incrível o que Unai fez".

Espanhóis, ingleses ou ambos? O Stade de France espera seus convidados para a final, agendada para 28 de maio.

jed/ng/mdm/iga/am

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos