Cinco Estrelas: Sobreviver sem treinar!

O mês de Abril vai chegando ao final e com ele o primeiro trimestre de futebol no Brasil. E não é nada, não é nada, poucos clubes do país não conheceram ao menos uma eliminação na temporada até aqui.

Dos 20 participantes da Série A em 2017, nove já conheceram ao menos uma eliminação no ano. E o número vai aumentar no fim de semana, especialmente pelos confrontos diretos pelos estaduais.

Avaí (Primeira Liga e Copa do Brasil), Bahia (Copa do Brasil), Chapecoense (Primeira Liga), Corinthians (Copa do Brasil), Coritiba (Copa do Brasil), Santos (Campeonato Paulista), São Paulo (Copa do Brasil), Vasco (Copa do Brasil) e Vitória (Copa do Brasil) já experimentaram o gosto amargo de deixar precocemente uma competição, mas também ganharam algumas folgas no apertado calendário nacional. Uma espécie de privilégio, em um ano que não dará muito espaço entre um jogo e outro para quem for avançando nos torneios.

Pratto Hudson Cruzeiro Sao Paulo Copa do Brasil 19042017



Nas próximas seis semanas, o Cruzeiro até terá três intervalos de uma semana entre um jogo e outro. Mas se avançar mais uma fase na Copa do Brasil e mais uma na Sul-Americana, o ritmo de dois jogos por semana acompanhará o time até Agosto! E se seguir avançando em ambos torneios, e também na Primeira Liga, folga só na primeira semana de Outubro.

É sedutor para o torcedor a ideia de ver o time duas vezes por semana em campo, mas a medida que os rivais forem deixando as competições, maior será a desvantagem na preparação para os confrontos do Brasileirão daqueles que seguirem avançando nas disputas eliminatórias dos torneios paralelos.

As lesões, por exemplo, ficarão mais comuns. É possível até cobrar da comissão técnica celeste um maior rodízio entre os titulares, mas de agora em diante pouco poderá ser feito para alterar esta lógica. Talvez não priorizar a Primeira Liga, o que é bem provável que outros clubes façam quando a disputa do torneio retornar em Agosto. 

Torcida Cruzeiro Sao Paulo Copa do Brasil 19042017

(Fotos: Washington Alves/Cruzeiro EC / divulgação)

Testar novas formas de jogo, então, só em jogo "valendo", colocando em risco o desempenho e abrindo espaço para um resultado ruim. O que sempre incomoda.

Com a missão de voltar a Copa Libertadores no ano que vem e com tradição de títulos, a Raposa tem o desafio de administrar toda esta situação. E isso inclui, evidentemente, combater eventuais crises geradas pela eliminação na Copa do Brasil ou na Sul-Americana, que podem acabar acontecendo mais adiante no ano.

Os confrontos contra Nacional do Paraguai e Chapecoense são acessíveis e o cruzeirense tem a expectativa de ver o Cruzeiro seguir nos dois torneios, aniquilando as folgas até Agosto. Vale a pena pagar o preço! Dificilmente um mesmo time levará todos os torneios em 2017, mas só nos resta brigar. E torcer para o time ir sobrevivendo, mesmo sem treinar.