Christiane Torloni avalia isolamento social: “Divisor de águas”

Yahoo Vida e Estilo
Christiane Torloni também deixa coisas para fazer depois (Divulgação/TV Globo)
Christiane Torloni também deixa coisas para fazer depois (Divulgação/TV Globo)

Há cerca de uma semana deixamos de nos abraçar, nos beijar e até dar o automático aperto de mão como cumprimento. Tudo para diminuir os riscos de propagação, e contaminação, do novo coronavírus, o covid-19. De volta ao ar como Tereza Cristina, em ‘Fina Estampa’, na próxima segunda-feira (23), Christiane Torloni conversou com o Yahoo! sobre como tem atravessado esta semana.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

“Talvez, como estamos vendo em outros lugares, isso signifique uma dilatação do tempo. Aquele livro que você queria ler e não leu, aquela gaveta que está uma zona de antes e se foge dela de todas as maneiras, a escrivaninha entupida...”, conta.

Leia também

A atriz ainda dá dicas e como a a gente, também posterga afazeres. “É bom que as pessoas construam sua agenda doméstica com outras coisas para que não se gere uma ansiedade. Eu assisto alguns jornais por dia, mas não o dia todo. Nunca ligava a televisão pela manhã e estou ligando porque quero saber o que aconteceu enquanto estava dormindo, mas vou fazer outras coisas minhas que também estão atrasadas”, revela.

Ativista do meio ambiente há muitos anos, Torloni ainda alerta. “Estamos vivendo um divisor de águas. Precisamos fazer um balanço no Brasil e olhar quem são as pessoas que estão incansavelmente tentando nos salvar e quem só está bagunçando. As pessoas que estiverem atrapalhando, que nas próximas urnas elas sejam deletadas da política. É nas urnas que dizemos: você nunca mais”, pontua.

Christiane acredita que este momento é uma grande prova. “Esse será o maior teste, do nosso tempo, para saber se o SUS funciona mesmo, se as políticas públicas funcionam. Mas é muito bonito ver umas coisas como a população ir para a janela manifestar sua gratidão para os agentes de saúde. Essas pessoas são heróis há décadas”, lembra das manifestações que aconteceram na última quinta-feira (19).

Leia também