China oferece vacinas a atletas que vão às Olimpíadas de Tóquio, revela Thomas Bach

LANCE!
·1 minuto de leitura


Nesta quinta-feira, o presidente do Comitê Internacional (COI), Thomas Bach, revelou que a China ofereceu vacinas a todos os atletas que forem disputar os Jogos de Tóquio, a partir de julho de deste ano. A oferta, de acordo com o dirigente, também será ampliada aos participantes das Olimpíadas de Inverno de Pequim 2020 e também aos atletas paralímpicos que forem disputar amas as edições.

Thomas Bach é reeleito presidente do Comitê Olímpico Internacional até 2025

Thomas Bach explicou que as autoridades chinesas ofereceram ao COI "disponibilizar doses adicionais das vacinas", em quantidade não revelada, para os participantes nas duas edições dos Jogos Olímpicos.

O presidente ainda revelou que vai pagar por essas injeções, que envolvem não só as equipes olímpicas. Tanto calendários, quanto detalhes sobre a atribuição das vacinas não foram divulgadas, mas elas podem ser feitas por meio de parceiros internacionais ou de maneira direta.

- O COI recebeu uma oferta gentil do Comitê Olímpico da China, que ofereceu vacinas não só para os atletas olímpicos dos Jogos de Inverno de Pequim 2022, mas também para os de Tóquio 2020. Essa cooperação com o COI para disponibilizar as doses da vacina poderão ser de duas formas: via colaboração de parceiros internacionais ou em países em que já há acordos de fornecimento de vacina com o governo chinês.

Thomas Bach também declarou que "por cada dose adicional atribuída às delegações olímpicas", outras duas deveriam ser compradas e destinadas à população do mesmo país. Ao mesmo tempo, alguns número significativo de delegações, como a de Israel, já recebeu o compromisso por parte dos próprios governos pela vacinação dos esportistas.

Os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 estão previstos entre s dias 23 de julho até o dia 8 de agosto.