Chiesa celebra possibilidade de dar “salto na carreira” ao encarar Rafael Dos Anjos

Chiesa celebra possibilidade de dar “salto na carreira” ao encarar Rafael Dos Anjos
Chiesa celebra possibilidade de dar “salto na carreira” ao encarar Rafael Dos Anjos

É raro quando um atleta não ranqueado tem a oportunidade de se testar contra um dos melhores de sua categoria no Ultimate. É exatamente essa a situação de Michael Chiesa, que encara Rafael Dos Anjos no UFC Raleigh, agendado para o dia 25 de janeiro. E como não poderia deixar de ser, o meio-médio (77 kg) americano comemorou a chance de encarar um rival que figura no top 5 de sua divisão de peso.

Em entrevista ao site ‘MMA Junkie’, ‘Maverick’, como é conhecido, destacou que um combate diante do ex-campeão peso-leve (70 kg) do Ultimate pode elevá-lo a outro patamar dentro da organização. Atualmente fora do ranking da companhia, Chiesa pode usar Dos Anjos de ‘trampolim’ para dar um salto e alavancar sua carreira de forma instantânea, em caso de vitória.

“É o melhor dos cenários para mim. Estou bem ansioso para esse confronto. Porque é algo grande. Se eu vencer o ‘RDA’ não tem como retroceder, porque é um cara melhor ranqueado. Não tem como dar passos para trás. Uma vez no ranking, você tem que continuar evoluindo até que perca para um cara acima de você. Aí sim você começa a considerar oponentes abaixo de você. É uma ótima oportunidade para dar um grande salto na minha carreira e habilidades. É isso, não tem como enfatizar mais que isso”, resumiu Michael, antes de exaltar o momento em que vive essa oportunidade.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

“Finalmente estou nessa posição que busquei por tanto tempo, lutar com o ‘RDA’. Ele é um verdadeiro top 5, é a situação que sempre quis me encontrar. E não poderia acontecer em melhor hora. Tenho 31 anos, quase 32 – estou no meu auge. Tudo se encaixa, meu camp é ótimo, minhas vidas pessoais e sociais estão perfeitas. Não há tempo melhor que agora para uma luta como essas”, completou o americano.

Mas apesar de estar às vésperas de enfrentar um de seus principais desafios da carreira, Chiesa admitiu que o duelo contra o brasileiro não será o mais complicado de sua trajetória no MMA. Para justificar seu ponto, o meio-médio americano afirmou que já viveu momentos de maior pressão na companhia – por conta de resultados negativos. O que não é o caso deste momento, já que o atleta da ‘Sikjitsu’ vem de duas vitórias seguidas no Ultimate.

“O cara mais perigoso sim, mas não é a luta mais perigosa. Uma luta perigosa é quando você perdeu seus dois últimos combates e agora vai lutar com o Carlos Condit. Isso, para mim, é perigoso porque é ‘vencer ou morrer’. A pressão, ter que ganhar para manter o emprego – ou perder e talvez ser cortado. Isso é uma luta perigosa”, ressaltou Chiesa, antes de projetar o resultado do confronto.

“Ele é um dos caras mais perigosos? Sim, com certeza. Mas como disse, estou sem pressão nenhuma, e é nessa circunstância que luto melhor. Venho de duas vitórias seguidas, encarando um cara do topo. Quase ninguém conta com a minha vitória. Então cara, vamos nos divertir. Vou treinar o mais duro possível, montar uma estratégia, ir lá e encarar esse cara de ponta a ponta. Acredito que vou vencê-lo”, concluiu o lutador de 31 anos.

Além de Dos Anjos, outro brasileiro entra em ação com posição de destaque no card de Raleigh. Ex-campeão peso-pesado da liga, Junior ‘Cigano’ mede forças com Curtis Blaydes na luta principal do evento, com sede na Carolina do Norte (EUA).

 

Leia também