Chicharito revela motivos de depressão no início da carreira

Artilheiro da seleção mexicana falou sobre as dificuldades em entrevista recente

Chicharito Hernández contou sobre depressão em entrevista recente. Foto: David Berding/Getty Images
Chicharito Hernández contou sobre depressão em entrevista recente. Foto: David Berding/Getty Images

O jogador mexicano Chicharito Hernández deu uma entrevista exclusiva à rede TUDN onde confessou que vivia em uma terrível depressão devido à morte de seu avô Tomás Balcázar, quando era jogador de futebol do Chivas e da Seleção Mexicana, mas o divórcio também o afetou muito.

"Quando meu avô morreu, quando aconteceu uma questão muito forte do meu divórcio, lá estava eu ​​em um estado de depressão muito profunda e isso foi a única coisa que me fez sair dessa depressão e a única resposta e resultado foi que ninguém o resto era que ninguém mais iria me tirar de lá que não fosse eu, que ninguém mais iria preencher essas lacunas a não ser com pura aceitação e puro amor próprio e que a única coisa que me deixa profundamente todos os dias e que vale a pena a vida dói todos os dias poder amar meus filhos amados", confessou Chicharito.

Leia também:

"Viver a vida que decidi viver, que me responsabilizo pela minha realidade e que o que está acontecendo comigo na minha vida está acontecendo comigo é por causa de X, Y, uma decisão que tomei há alguns anos, uma decisão que tomei com responsabilidade , também decido com quais pessoas quero me relacionar, com quais pessoas quero passar tempo, mas é simples e simplesmente ser vulnerável, cuidar muito de mim mas também ousar pagar os preços que a vida que eu quer viver implica", seguiu Chicharito .

"Estar rodeado de pessoas que não te apoiam, é difícil, é o que eu falo para as pessoas na vida porque o que eu tento fazer é que todos identifiquemos que somos diferentes, mas que valemos o mesmo e como você diz, na fama me saí muito bem" finalizou o desabafo.

O maior artilheiro da história da seleção mexicana com 52 gols marcados ficou fora da Copa do Mundo do Catar por conta de uma polêmica.

Em 2019, durante a concentração para um amistoso contra a Argentina (derrota por 4 a 0), Chicharito teria levado duas prostitutas para o hotel e teve sua atitude reprovada pelo treinador, Tata Martino, além do restante do grupo.

O atacante não se desculpou com o grupo e negou o acontecimento para seus companheiros.