Chelsea libera Kanté dos treinos por temor ao coronavírus

AFP
O volante do Chelsea N'Golo Kanté durante partida do Chelsea contra o Leicester, 1º de fevereiro de 2020
O volante do Chelsea N'Golo Kanté durante partida do Chelsea contra o Leicester, 1º de fevereiro de 2020

O volante francês N'Golo Kanté foi liberado pelo Chelsea de participar dos treinos em grupos reduzidos por temor ao coronavírus, informou nesta quinta-feira (21) o clube à AFP, confirmando uma informação do jornal "The Telegraph".

O jornal "descreveu corretamente a situação", respondeu um porta-voz do Chelsea, ao ser questionado sobre a informação de que Kanté, presente na primeira sessão de treinos na terça-feira (19), foi autorizado pelo técnico Frank Lampard a permanecer em casa desde quarta-feira (20).

O jornal explicou que Kanté, cujo irmão faleceu de um ataque cardíaco pouco antes da Copa do Mundo da Rússia-2018 e que perdeu o pai quando tinha onze anos, não se sente seguro com a retomada dos treinos, apesar das rigorosas medidas sanitárias impostas pela Premier League.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Em março de 2018, Kante passou mal e perdeu a consciência no vestiário antes de um treino com a seleção francesa. Os testes realizados em seguida não revelaram qualquer problema físico.

Por enquanto, o jogador, que deu negativo no teste de detecção de coronavírus, continua treinando em casa. Não se sabe quando voltará a treinar no clube.

Kanté não é o único jogador da Premier League a mostrar desconforto com a retomada dos treinos e da competição.

O capitão do Watford, Troy Deeney, anunciou na terça-feira que não voltaria aos treinos por medo de levar o vírus para casa e contagiar seu filho recém-nascido, que sofre de problemas respiratórios.

A primeira série de 748 testes realizados na Premier League encontrou seis casos positivos em três clubes: um assistente-técnico do Burnley, um jogador e dois membros da comissão técnica do Watford e dois membros de um terceiro clube não identificados.

Leia também