Chelsea empata e entra na 'zona da Champions' em meio a protestos contra Superliga

·3 minuto de leitura

Em meio ao imenso barulho causado pela criação de uma Superliga europeia privada e quase fechada, o Chelsea - um dos clubes fundadores desta competição - empatou em 0 a 0 com o Brighton nesta terça-feira em jogo da 32ª rodada da Premier League.

O interesse esportivo neste jogo parece ter ficado em segundo plano. Cerca de mil torcedores de diferentes clubes ingleses aproveitaram a partida para se reunir em torno de Stamford Bridge horas antes com o objetivo de mostrar sua oposição à Superliga anunciada na noite de domingo para segunda-feira.

"RIP Football 1863-2021" e "Abramovich (dono do Chelsea) tome a decisão certa" foram algumas das muitas mensagens exibidas pelos torcedores concentrados fora do estádio dos 'Blues'.

Os manifestantes bloquearam o trânsito, em clima de festa, impedindo inclusive a entrada do ônibus que levava os jogadores do Chelsea ao estádio.

O ídolo dos 'Blues' e ex-goleiro Petr Cech ainda teve que descer do ônibus para pedir aos manifestantes que deixassem o veículo passar, tentando dialogar com eles.

Mas os fãs não pararam de mostrar sua oposição ao projeto. "Queremos nosso Chelsea de volta", gritaram alguns, recebendo o apoio dos motoristas, que passavam buzinando.

A decisão de fazer parte da Superliga "arruína anos de história" do clube, lamentou Danny Bedford, de 48 anos, torcedor dos 'Blues'. "Me parece uma piada de mau gosto e simplesmente a última ideia para tirar o dinheiro dos torcedores e arruinar 116 anos de história do Chelsea Football Club", acrescentou este agente de segurança.

Pouco depois, meios de comunicação britânicos informaram que o Chelsea estaria estudando abandonar a Superliga, decisão que acabou sendo tomada primeiro pelo Manchester City em um comunicado.

"O Manchester City Football Club confirma que iniciou formalmente o processo de retirada do grupo que elabora o plano para a Superliga Europeia", escreveu o clube.

Horas depois foi a vez de Arsenal, Liverpool, Tottenham e Manchester United tomassem a mesma decisão.

No plano desportivo, o ponto conquistado diante do Brighton leva o Chelsea ao 4º lugar na tabela com 55 pontos, os mesmos do West Ham, que deixa o G4 por ter um saldo de gols inferior.

O Brighton, por sua vez, conquistou um ponto importante que o manteve em 16º com 34 pontos, sete acima da zona de rebaixamento, que no momento é aberta pelo Fulham (18º).

-- Jogos da 32ª rodada da Premier League inglesa e classificação:

- Sexta-feira:

Everton - Tottenham 2 - 2

- Sábado:

Newcastle - West Ham 3 - 2

Wolverhampton - Sheffield United 1 - 0

- Domingo:

Arsenal - Fulham 1 - 1

Manchester United - Burnley 3 - 1

- Segunda-feira:

Leeds - Liverpool 1 - 1

- Terça-feira:

Chelsea - Brighton 0 - 0

- Quarta-feira:

(16h15) Aston Villa - Manchester City

- Quinta-feira:

(16h00) Leicester - West Bromwich

Classificação: Pts J V E D Gp Gc SG

1. Manchester City 74 32 23 5 4 67 23 44

2. Manchester United 66 32 19 9 4 64 35 29

3. Leicester 56 31 17 5 9 55 37 18

4. Chelsea 55 32 15 10 7 50 31 19

5. West Ham 55 32 16 7 9 53 42 11

6. Liverpool 53 32 15 8 9 54 38 16

7. Tottenham 50 32 14 8 10 54 37 17

8. Everton 49 31 14 7 10 43 40 3

9. Arsenal 46 32 13 7 12 44 36 8

10. Leeds 46 32 14 4 14 50 50 0

11. Aston Villa 44 30 13 5 12 43 33 10

12. Wolverhampton 41 32 11 8 13 32 41 -9

13. Crystal Palace 38 31 10 8 13 33 52 -19

14. Southampton 36 31 10 6 15 39 56 -17

15. Newcastle 35 32 9 8 15 35 53 -18

16. Brighton 34 32 7 13 12 33 38 -5

17. Burnley 33 32 8 9 15 26 45 -19

18. Fulham 27 33 5 12 16 25 43 -18

19. West Bromwich 24 31 5 9 17 28 59 -31

20. Sheffield United 14 32 4 2 26 17 56 -39

bds/gh/mcd/aam