Chefe da MotoGP aceitaria entrada de equipe de Rossi na categoria

A possibilidade de Valentino Rossi seguir relacionando-se com a MotoGP mesmo após sua aposentadoria é grande. Dono de uma equipe que já corre em categorias menores, como a Moto3 e a Moto2, o piloto italiano pode conseguir colocar seu time na classe mais nobre do motociclismo, pelo menos no que depender do chefe da categoria, Carmelo Ezpeleta.

Segundo o diretor, é importante que Valentino siga como parte da MotoGP após deixar as pistas, e para tal, acena positivamente para a entrada da equipe do italiano, independente do limite de escuderias no grid ser excedido.

“O que nós queremos é que Valentino permaneça uma parte ativa do campeonato. Ele terá o próprio time? Se ele quiser, sim. Nós não vamos conceder mais licenças no MotoGP, a não ser que Valentino nos pergunte. Se ele quer uma equipe no MotoGP, ele vai ter. Tenho certeza que se perguntarmos às outras equipes, todos querem que ofereçamos essa possibilidade para ele”, comentou.

Valentino, no entanto, não dá sinais de que deverá parar tão cedo, já que aos 38 anos corre pelo seu primeiro ano nos dois que possui de contrato com a Yamaha, mas ainda mantém a porta aberta para uma permanência após 2018. Na atual temporada, o italiano lidera o mundial.