Chefe da McLaren demonstra pessimismo para o decorrer da temporada

Sem conseguir embalar na temporada, o sentimento interno da McLaren já não é dos mais animadores sobre o que a equipe poderá fazer na Fórmula 1 em 2017. Reconhecendo a deficiência de seu motor, fornecido pela Honda, o chefe da escuderia, Eric Boullier, desabafou sobre o momento que a tradicional equipe tem passado.

“Na Fórmula 1 existe algo bastante inconveniente. As distâncias entre as equipes tem aumentado. Um motor mais potente é mais eficiente e consome e contamina menos, tendo todas as vantagens. Enquanto motores mais fracos apresentam muito mais desvantagens, e o nosso motor reúne todas elas. Não somos rápidos e acabamos atirando no próprio pé. Assim, essa se torna uma situação delicada”, comentou.

Na mais recente prova da temporada, na Rússia, no último final de semana, os pilotos da McLaren novamente não conseguiram cumprir seus objetivos. Fernando Alonso, principal nome da equipe, novamente abandonou a corrida antes da sua conclusão, e conseguiu concluir apenas uma prova neste ano.

O espanhol, que já demonstrou sua insatisfação com os erros da equipe na temporada, também não parece depositar esperanças de uma melhora, e até mesmo abriu mão de correr uma das provas do ano, em Mônaco, para poder competir nas 500 milhas de Indianápolis, na Fórmula Indy.