Chefe da Tóquio 2020 não descarta cancelamento de jogos

·1 minuto de leitura
Presidente-executivo da Tóquio 2020, Toshiro Muto, durante entrevista coletiva em Tóquio

TÓQUIO (Reuters) - O chefe do comitê organizador da Olimpíada de Tóquio 2020 não descartou nesta terça-feira o cancelamento dos Jogos Olímpicos caso os números de Covid-19 aumentem, já que mais atletas testaram positivo para o vírus e patrocinadores abandonaram os planos de comparecer à cerimônia de abertura na sexta-feira.

Indagado em entrevista coletiva se os Jogos ainda podem ser cancelados em meio à alta nos casos de Covid-19, Toshiro Muto disse que se manterá atento ao número de infecções pelo coronavírus e manterá discussões com os organizadores se necessário.

"Vamos continuar as discussões se houver aumento nos casos", disse Muto.

Um porta-voz da Tóquio 2020 disse mais tarde que os organizadores estão "100% concentrados em realizar os Jogos com sucesso".

Casos crescentes de Covid-19 em Tóquio lançaram uma grande sombra sobre o evento que, adiado no ano passado por causa da pandemia, acontecerá agora sem espectadores. O Japão decidiu neste mês que os participantes competirão em espaços vazios para minimizar os riscos à saúde.

Houve 67 casos de infecções por Covid-19 no Japão entre os credenciados para os Jogos desde 1º de julho, quando muitos atletas e autoridades começaram a chegar, disseram os organizadores nesta terça-feira.

O Japão, cuja campanha de vacinação ficou aquém do programa da maioria das outras nações desenvolvidas, registrou mais de 840 mil casos e 15.055 mortes e a cidade-sede dos Jogos, Tóquio, vem enfrentando um novo aumento, com 1.387 casos registrados nesta terça-feira.

(Por Ju-min Park e Karolos Grohmann)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos