Chefe da McLaren sente que Red Bull tinha ambiente ruim para Sainz

Redação GP
Grande Prêmio

Carlos Sainz Jr. alcançou um novo nível na Fórmula 1 após a transferência para a McLaren, deixando para trás momentos conturbados na Toro Rosso e na Renault. Escolhido como piloto para guiar a reconstrução da equipe britânica, Sainz se destacou dentre os pilotos de equipes médias e terminou o Mundial de Pilotos em sexto. Só que nada disso seria possível sem um ambiente favorável – e o chefe de equipe da McLaren, Zak Brown, sente que isso ficou faltando ao espanhol nos dias de piloto júnior da Red Bull.

"O Carlos [Sainz Jr.] está sendo fora de série conosco", comentou Brown, entrevistado pelo jornal ‘Marca’. "Acho que ele estava sempre com contratos de um ano na Red Bull e na Toro Rosso. É óbvio que a Red Bull é uma equipe fantástica, mas eles podem ser duros com seus pilotos. Acho que o Carlos é um piloto que precisa de uma equipe que o apoie, precisa saber que a próxima corrida não vai ser a última para ele. Isso é um pouco da atmosfera que eles [Red Bull] criam de vez em quando", continuou.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Sainz defendeu a Toro Rosso entre 2015 e 2017. Depois de passar a primeira metade do período ofuscado por Max Verstappen, o espanhol passou o resto do tempo sem chances reais de avançar para a equipe principal. A transferência para a Renault parecia capaz de trazer o próximo passo da carreira, mas foi só na McLaren que isso aconteceu. O pódio no GP do Brasil, primeiro da carreira de Carlos, foi a cereja no bolo.

Carlos Sainz foi destaque na F1 2019 (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)


Só que Carlos não foi o único a impressionar em um ambiente favorável. Zak Brown também é só elogios quando o assunto é Lando Norris, britânico que fez em 2019 sua estreia na F1 ao lado do espanhol. O jovem piloto sofreu mais com quebras e abandonos, mas nunca fez Brown duvidar de que tinha algo de especial na pilotagem.

"Foi um risco, já que o Lando [Norris] foi o piloto britânico mais jovem de todos [na F1], só que ele foi impressionante desde o primeiro treino livre. Mesmo quando ele fez as 24 Horas de Daytona com o Alonso havia um debate sobre qual era mais rápido. Lando aceitou o desafio, mas eu sabia que ele estava pronto quando ele fez o primeiro treino livre. Ele estava tão relaxado quanto quando eu o vi num grid da Fórmula Renault. Ele pareceu calmo e tinha velocidade de imediato", encerrou. 

A temporada 2020 da F1 começa em 15 de março, data do GP da Austrália. Antes disso, a categoria parte para duas semanas de testes de pré-temporada em Barcelona, começando em 19 de fevereiro.

 


Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo


O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.


Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.






Leia também