Chefe da Ferrari diz que temporada “2022 será mais importante que 2021”

Redação Motorsport.com
·3 minuto de leitura

A Ferrari acredita que apenas uma situação "ruim" para a equipe no próximo ano a levará a comprometer seu foco agressivo nas novas oportunidades relativas às novas regras que serão aplicadas na Fórmula 1 em 2022.

Embora a equipe esteja saindo de uma decepcionante temporada de 2020, está claro que o time italiano baseado em Maranello não pode esperar voltar a lutar na frente já no próximo ano

Leia também:

Ferrari se prepara para transferir funcionários para base da Haas em Maranello Berger relembra que apenas Lauda e Schumacher tiveram sucesso na Ferrari: "Muito difícil" Ferrari diz que aprendeu "coisas pequenas e significativas" em 2020

A escuderia italiana estabeleceu uma meta de terminar pelo menos no terceiro lugar do campeonato de construtores, mas sabe que mesmo isso será um desafio difícil com base na força de seus rivais mais próximos.

O chefe de equipe Mattia Binotto é claro, no entanto, que embora a Ferrari não deva ter outra temporada terrível no próximo ano, se esforçar muito nessa campanha porque o preço cobrado por não estar em sua melhor forma em 2022 será muito alto.

“Acho que 2022 será mais importante do que 2021”, explicou. “Isso porque, em 2022, estaremos abrindo uma nova era técnica. E se você de alguma forma já tem uma lacuna a ser preenchida até o início de 2022, será mais difícil na temporada seguinte.”

“Portanto, certamente acho que 2022 será a principal prioridade do próximo ano. [Em termos de] desenvolvimento do carro, acho que, eventualmente, se estamos fazendo algum trabalho no [carro] de 2021, é apenas porque eventualmente a situação está pior do que o esperado, ou porque algumas atividades são exigidas em 2021 para aprender tentando fazer algo melhor para 2022.”

Com um motor totalmente novo em desenvolvimento, além de um esforço para criar um carro com menos arrasto, a Ferrari tem algumas esperanças de que, apesar de se concentrar em 2022, ainda poderá fazer progressos no próximo ano.

“Acho que, como Ferrari, não podemos aceitar uma temporada semelhante à de 2020. Portanto, precisamos fazer algo certamente melhor do que o que estávamos fazendo.”

“Acho que se olhar a forma como estamos desenvolvendo o carro, tenho alguma esperança de que a temporada possa ser melhor. Mas você nunca tem como saber, até o ponto em que você está no caminho certo e de alguma forma está se comparando aos outros.”

“Acho que será importante não ter uma temporada tão difícil como a de 2020. Portanto, o mínimo seria competir por uma posição melhor.”

Binotto também não tem ilusões de que apenas o trabalho duro ajudará a Ferrari a voltar às suas glórias do passado, já que não pode contar com sua história para mudar as coisas.

“Precisamos primeiro saber onde estamos hoje. O sexto [lugar no] campeonato de construtores, acho que devemos aceitar com humildade porque não nos tornaremos simplesmente melhores porque somos Ferrari.”

“Nos tornaremos eventualmente melhores porque cada indivíduo fará um trabalho melhor em comparação com o que fazíamos no passado. E para fazer isso precisamos de total determinação e ambições claras, que tenho certeza que a equipe tem hoje.”

Nova parceria com ThePlayer.com, a melhor opção para apostas e diversão no Brasil

Registre-se gratuitamente no ThePlayer.com e acompanhe tudo sobre Fórmula 1 e outros esportes! Você confere o melhor conteúdo sobre o mundo das apostas e fica por dentro das dicas que vão te render muita diversão e também promoções exclusivas. Venha com a gente!

EXCLUSIVO: Com namoro de Verstappen e Kelly Piquet, Nelsinho revela o que Nelsão acha do 'genro' Max

Your browser does not support the audio element.