Chefe de arbitragem da Copa Africana explica confusão em jogo que terminou antes dos 90 minutos

·1 min de leitura
Membros da Tunísia se revoltaram com a arbitragem no jogo contra Mali (ISSOUF SANOGO / AFP)


O chefe de arbitragem da Copa Africana de Nações, Essam Abdel-Fatah, explicou o motivo da partida entre Tunísia e Mali, disputada na última quarta-feira, ter sido encerrada antes dos 90 minutos. Segundo o responsável, Janny Sikazwe, juiz do duelo, perdeu a concentração após sofrer uma insolação.

O árbitro de 42 anos teve que ser transferido do Estádio de Limbe para um hospital e passou por diversos exames médicos. Por conta disso, Sikazwe não esteve presente em campo quando a Confederação Africana de Futebol decidiu que o confronto deveria ser retomado, uma vez que foi encerrado antes do período regulamentar.

> Veja a tabela da Copa Africana de Nações

Em um primeiro momento, o juiz encerrou a partida com apenas 40 minutos da segunda etapa. Após perceber o erro, o árbitro retomou a partida, mas encerrou segundos antes dos 45 minutos do período final, além de não ter dado nenhum tempo de acréscimo. Indignados, os tunisiados não apareceram em campo para um outro reinício do duelo.

Esta é a sexta vez que Janny Sikazwe apita a Copa Africana de Nações, além de ter participado da Copa do Mundo de 2018. O nome do juiz está associado com um escândalo de corrupção ocorrido em 2018 que lhe custou uma suspensão antes de ser absolvido em 2019.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos