Chefão da Mercedes conta caso de racismo no início da carreira de Hamilton

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Lewis Hamilton
    Lewis Hamilton
    Automobilista britânico
Toto Wolff falou sobre racismo sofrido por Hamilton no início da carreira. Foto: Clive Mason/Getty Images
Toto Wolff falou sobre racismo sofrido por Hamilton no início da carreira. Foto: Clive Mason/Getty Images

Ainda em silêncio após perder o título mundial no último GP de 2021, Lewis Hamilton fez aniversário na última sexta-feira (7). O britânico heptacampeão mundial completou 37 anos e tem uma carreira invejável nas pistas pelo mundo.

Só que nem sempre a vida de Hamilton foi de sucesso e tranquilidade para exercer a sua profissão. Em entrevista recente, o chefão da Mercedes, Toto Wolff, contou de uma situação de racismo envolvendo o piloto da escuderia alemã, ainda no começo da carreira.

Leia também:

“Ele foi insultado desde as pistas de Kart. Os pais brancos proibiam seus filhos de ter amizade com ele. Isso definitivamente deixou grandes cicatrizes nele”, declarou Wolff, em entrevista com o Frankfurter Allgemeine Zeitung.

Hamilton sempre se posiciona em relação a causas antirracismo e a Mercedes se juntou ao piloto para se posicionar sobre o tema.

Em 2020 passou a adotar a cor preta em seus carros, e Totto Wolff exaltou a iniciativa da equipe alemã para marcar posição no combate contra o racismo.

“O racismo e a discriminação não têm lugar em nossa sociedade, esporte ou equipe: essa é uma crença central na Mercedes. Mas não basta ter as crenças e a mentalidade certas se permanecermos em silêncio. Desejamos usar nossa voz e nossa plataforma global para defender o respeito e a igualdade, e a Flecha de Prata correrá de preto durante toda a temporada 2020 para mostrar nosso compromisso com uma maior diversidade dentro de nossa equipe e esporte”, declarou.

Hamilton, que tem contrato até o fim de 2023 com a Mercedes, segue recluso e não aparece desde o fim da temporada de 2021. Especulações chegaram a cogitar uma aposentadoria do piloto britânico, o que não parece estar descartado diante da decepção com as decisões da categoria nas corridas finais do último ano.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos