Chapecoense derrota o Criciúma no primeiro confronto da semifinal do Catarinense

Futebol Latino
·2 minuto de leitura


Com um placar simples de 1 a 0, a Chapecoense saiu na frente do Criciúma no primeiro jogo da semifinal do Campeonato Catarinense, na noite deste domingo (2), na Arena Condá.

Marcando seu gol no início do segundo tempo com Paulinho Moccelin, a equipe comandada por Umberto Louzer agora poderá empatar com ou sem gols para garantir sua vaga na final. O próximo compromisso entre os times será quarta-feira (5), no Heriberto Hülse, às 21h30 (de Brasília).

PRIMEIRO TEMPO

Com um início mais equilibrado, Chape e Criciúma apostavam mais no ataque do que na defesa antes dos 10 minutos. Tendo um lance de perigo para cada lado, os goleiro mostravam-se atentos a qualquer investida buscando não serem surpreendidos.

Na sequência a equipe de Chapecó passou a tentar ficar mais com a posse de bola. Surtindo um bom efeito, arriscou-se com Denner em uma nova tentativa, porém seu chute acabou passando próximo ao gol de Agenor, deixando o meia lamentando pela chance perdida.

Seguindo melhor no jogo, a equipe local mantinha mais posse de bola. No entanto, nos minutos finais, o Tigre tentou amenizar a pressão do adversário conseguindo aparecer mais em seu campo de ataque, porém sem sucesso nas finalizações, encerrando a primeira etapa sem gols.

SEGUNDO TEMPO

Iniciando os últimos 45 minutos de duelo mais ofensiva, a Chape tratou logo de abrir a contagem no placar. Paulinho Moccelin, aproveitando passe de cabeça de Denner, dominou e bateu sem chances para Agenor. 1 a 0.

Até meados dos 25 minutos, o duelo passou a ficar mais equilibrado. Entretanto, as chegadas de ambos os times não ofereciam nenhum tipo de perigo mantendo o marcado sem alterações.

Mesmo com algumas alterações dos treinadores, o panorama do confronto basicamente mantinha-se igual. Em poucas chances, as equipes buscavam espaços em campo na expectativa de marcar um gol, porém sem sucesso.

Na reta final, bem que o Verdão tentou buscar seu gol. Porém, a falta de pontaria até os últimos minutos acabou não ajudando, dando a deixa para o árbitro soprar o apito e encerrar o duelo.