Chape perde para o Operário-PR e leva decisão de título para a última rodada

Futebol Latino
·3 minuto de leitura


Pelo complemento da 37ª rodada da Série B, a Chapecoense tinha tudo para ficar com uma das mãos na taça após o empate do América-MG na rodada. Mas o Verdão do Oeste perdeu por 2 a 0 para o Operário-PR, em Ponta Grossa, e deixou 'tudo igual' para decidir quem ficará com o título da competição. O Fantasma, que já não tem mais objetivo no torneio, fez sua parte e manteve o bom rendimento dentro de seus domínios.

Caso conseguisse a vitória, a Chapecoense poderia ter a 'vantagem' do empate na última rodada para ficar com o título. Mas manteve os 70 pontos que o América-MG também possui, assim como as 19 vitórias e os 19 gols de saldo que cada equipe tem. Com isso, o Coelho acabou pulando para a liderança pelo terceiro critério de desempate que são os gols pró: são 41 dos mineiros contra 39 dos catarinenses.

RITMO LENTO ATÉ A METADE DO PRIMEIRO TEMPO

As equipes entraram em campo em ritmo lento, trocando passes sem agressividade para buscar jogadas de gol. Mas no quesito tentativa, a Chape chegava mais ao ataque. O Verdão do Oeste conseguiu chegar em dois levantamentos na área, mas sem perigo nenhum ao gol de Thiago Braga.

SUSTO COM ALEX SILVA

O lateral Alex Silva, do Operário, carregou a bola para tentar fazer a transição da defesa para o ataque e acabou sozinho pisando em falso onde torceu o tornozelo. Ele sentiu dores, tentou voltar, mas acabou substituído aos 20 minutos por Fábio Alemão. O camisa 2 foi flagrado pelo SporTV chorando no banco de reservas.

AÍ TEM ESTRELA...

Um minuto depois de entrar em campo no lugar de Alex Silva, Fábio Alemão tabelou com Ricardo Bueno e chutou da entrada da área, a bola foi forte e rasteira, e bateu na trave antes de morrer no fundo das redes. Foi o primeiro chute do Fantasma no jogo, que até então pouco dava trabalho para a Chapecoense.

GOLAÇO DE 'MARAD'OLLER'

Na volta do intervalo, Louzer mexeu duas vezes (entraram Roberto e Bruno Silva) para mudar a postura da Chapecoense. Mas ainda no começo do segundo tempo, o Verdão tomou um banho de água fria.

Rafael Oller recebeu um lindo passe de Thomaz e da entrada da área chutou no ângulo. Gol digno do apelido que o meio-campista recebeu da torcida do Fantasma, Marad'oller, que faz menção a Diego Maradona.

CHAPE COM DIFICULDADES

Com o 2 a 0 no placar, o Operário conseguiu fechar ainda mais seu setor defensivo e deu muito trabalho ao ataque da Chapecoense, que encontrava dificuldades para furar a barreira.

A posse de bola foi equilibrada, mas a a Chape conseguiu pressionar mais a partir dos 30 minutos com jogadas aéreas e por baixo e até com chutes perigosos. Mas nenhuma levou sucesso ao gol de Thiago Braga até o apito final do árbitro aos 50 minutos.

SEGUE O JOGO

Aos 43 minutos, Evandro bateu para o gol e a bola explodiu na defesa. Apesar dos jogadores pedirem pênalti, o árbitro marcou escanteio. Segundo o comentarista Sandro Meira Ricci, a bola tocou na barriga do defensor do Operário.

FICHA TÉCNICA
OPERÁRIO-PR X CHAPECOENSE - 37ª RODADA DO BRASILEIRO DA SÉRIE B
Estádio: Germano Krüger, em Ponta Grossa (PR)
Data: 25 de janeiro de 2021, às 17h
Árbitro: Gilberto Rodrigues Castro Junior (PE)
Assistentes: Ricardo Bezerra Chianca (PE) e Bruno Cesar Chaves Vieira (PE)
Gramado: Bom
Cartões amarelos: Fabiano, Thomaz (OPE) / Anselmo Ramon (CHA)

GOLS: Fábio Alemão, 21'/1ºT (1-0); Rafael Oller, 3'/2ºT (2-0)

OPERÁRIO (Técnico: Rodolfo Mehl)
Thiago Braga; Alex Silva (Fábio Alemão, aos 20'/1ºT), Bonfim, Ricardo Silva e Fabiano; Reniê, Leandro Vilela (Douglas Santos, aos 43'/2ºT), Marcelo, Rafael Oller (Maranhão, aos 30'/2ºT) e Thomaz (Alemão, aos 43'/2ºT); Ricardo Bueno (Schumacher, aos 30'/2ºT).

CHAPECOENSE (Técnico: Umberto Louzer)
João Ricardo; Ezequiel (Roberto, no intervalo), Derlan, Luiz Otávio e Alan Ruschel (Lucas Tocantins, aos 25'/2ºT); Willian Oliveira, Anderson Leite, Denner (Bruno Silva, no intervalo); Matheus Ribeiro, Anselmo Ramon (Evandro, aos 29'/2ºT) e Aylon (Perotti, aos 16'/2ºT).