Nenhum membro da família real britânica irá à Copa do Mundo na Rússia

EFE

Londres, 14 mar (EFE).- A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, anunciou nesta quarta-feira que nenhum representante da família real irá à Copa do Mundo na Rússia, após Moscou não ter esclarecido a razão pela qual o ex-espião Sergei Skripal e a filha foram envenenados com um agente nervoso de fabricação russa.

Em declaração diante do Parlamento, a chefe do Executivo britânico informou a suspensão de "todos os contatos bilaterais de alto nível entre o Reino Unido e a Federação Russa", incluindo a revogação do convite ao ministro de Relações Exteriores russo, Sergey Lavrov.

"Nenhum líder nem nenhum representante da família real britânica assistirá à Copa do Mundo na Rússia", garantiu May.

A governante, que anunciou no Parlamento a expulsão de 23 diplomatas russos do Reino Unido, considerou que Moscou reagiu "com um completo desprezo" perante a "gravidade" do incidente ocorrido no último dia 4.

A dirigente conservadora afirmou que o número de diplomatas expulsos, que foram identificados como "agentes dos serviços secretos encobertos", é "o maior em 30 anos" e que terão uma semana para deixar o país.

O ex-espião Sergei Skripal, de 66 anos, e a sua filha Yulia, de 33, foram envenenados há 10 dias em um restaurante de Salisbury (Inglaterra) com um agente nervoso de fabricação russa e seguem em estado crítico. EFE


Leia também