Cerrone questiona especulações sobre salários do UFC 246: "Alguém é um mentiroso"

Enfrentar Conor McGregor normalmente significa, além de se testar contra um dos principais nomes do plantel do UFC, um retorno financeiro maior do que o lutador está acostumado. Um fenômeno na venda de pay-per-view, o irlandês é o lutador mais bem pago pela organização em suas lutas, e arrasta consigo seu oponente, que vê um aumento em seu salário quando escalado para duelar com ele. No entanto, segundo Donald Cerrone – que encara o ex-campeão peso-pena (66 kg) e peso-leve (70 kg) do Ultimate no próximo sábado (18), em Las Vegas (EUA) -, os números especulados pela imprensa não condizem com a realidade.

Em conversa com a imprensa em evento pré-UFC 246, ‘Cowboy’, como é conhecido, brincou com as altas cifras presentes nos rumores sobre sua remuneração para a luta contra McGregor. Algumas especulações levantadas justamente por seu próprio rival, que projetou seus rendimentos para esta peleja em torno dos 80 milhões de dólares (cerca de R$ 332 milhões).

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

“Em algum lugar nesse negócio, alguém é um mentiroso, porque o dinheiro que vocês me mostram que eu estou ganhando (por essa luta) não corresponde ao dinheiro que eu vou receber. Preciso encontrar essa pessoa e dizer: ‘De onde você tirou esses números? Eu os quero”, declarou Cerrone, antes de comentar sobre a quantia especulada como salário de Conor.

“Hey, bom para você. Se você quiser dar um pouco disso para o ‘Cowboy’, uma porcentagem ia ser bem legal. Como eu disse, se esse é o número real? P***, muito bom cara! Isso significa que eu fiz algo direito, que ele fez algo certo, e que estamos vendendo uma ótima luta. Muito bem, cara. Bom para você. Jogue um pouco dessa grana para o Cowboy”, brincou o americano, de acordo com o site ‘MMA Junkie’.

Donald Cerrone e Conor McGregor se enfrentam na luta principal do UFC 246 neste sábado, em Las Vegas (EUA). ‘Cowboy’ vem de duas derrotas seguidas no Ultimate, para Tony Ferguson e Justin Gaethje, respectivamente. Já o irlandês não sobe ao octógono desde outubro de 2018, quando foi finalizado por Khabib Nurmagomedov, em disputa pelo cinturão dos leves.

Leia também