Ceni sente o golpe em empate do São Paulo, lamenta falta de opções no banco e aponta 'preço da temporada'


Nos vestiários do Morumbi após o empate entre São Paulo e Atlético-MG por 2 a 2, nesta terça-feira (1), uma pessoa se mostrou atingida em cheio pelo resultado: o técnico Rogério Ceni.

placeholder


+ Confira as notas dadas aos jogadores do São Paulo no empate com o Atlético-MG segundo a avaliação da equipe do LANCE!

Em sua fala, o comandante são-paulino exaltou o resultado obtido ante o que ele considera 'um dos adversários mais difíceis e qualificados do Brasil'. Mas lamentou a fase de desfalques pela qual o Tricolor passa.

Para Ceni, faltam opções de banco ainda ao São Paulo. E o desgaste pelo ritmo da temporada está cobrando seu preço.

- Chega um momento que não tem muitas trocas. Eu queria poder trocar, colocar dois velocistas, puxar contra-ataque. A opção foi pelo que era possível fazer. Geralmente a gente faz substituição para fazer mais gols, mas hoje a gente percebeu que era melhor defender o 2 a 1 e infelizmente levamos o empate.

- Hoje improvisamos o Reinaldo na lateral direita. A gente treinou isso. O Rafinha já não vai mais para atacar, a gente levanta a altura, tenta proteger a equipe. Patrick já parecia mais cansado, Nestor fica mais (na função) de (camisa) 10, mas infelizmente sai o gol. Tentamos jogar o Marcos Guilherme numa ponta e o Welington em outra. Mas já não tinha mais força. O fim do jogo era mais para segurar o 2 a 2 e não dar mais chance para o adversário - completou Ceni.

O resumo do comandante são-paulino é direto.

– Eu não tinha troca na esquerda, nem na direita. O fim da temporada cobra um preço alto, e a gente está sofrendo.

O São Paulo chega na reta final de Brasileirão com pelo menos nove desfalques. Caio (cirurgia no joelho direito), Gabriel Neves (transição física após lesão no ligamento colateral medial do joelho direito), Diego Costa (aprimora a forma após tendinite no joelho direito),
Alisson (dores na coxa direita), Miranda (lesão no ligamento colateral medial do joelho esquerdo), Igor Vinícius (pubalgia), Nikão (desconforto na região do adutor esquerdo) e Moreira (lesão ligamentar no joelho esquerdo), machucados, não devem mais atuar no ano. Arboleda foi liberado para participar da preparação equatoriana para a Copa do Mundo. E diante do Fluminense, às 16h30 (de Brasília) de sábado (5), Nestor cumprirá suspensão pelo terceiro cartão amarelo.

– Eu trabalho com a hipótese de não voltar ninguém. O campeonato acaba em 11 dias. O Arboleda foi um pedido do treinador do Equador, achei justo o pedido. Ele sempre foi correto, tem um amistoso lá no sábado, pode ser um bom teste para ele. Ele já tem 31 anos. A gente não tem mais retornos, Rodriguinho não treinou esta semana com dor nas costas. O elenco todo foi convocado hoje, menos o Juan. Pode ser que algum tenha melhora e possa treinar quinta-feira.

> Confira classificação, jogos e simule resultados do Brasileirão-22
> Conheça o novo aplicativo de resultados do LANCE!