Ceni projeta Brasileirão-23 ainda mais difícil e vê 'atuação assertiva' no mercado para sobrevivência

Marcos Guilherme marcou contra o Goiás, mas é favorito a deixar o Morumbi (Foto: Rubens Chiri/São Paulo FC)


Se tornou rotina para o torcedor do São Paulo ver sua equipe falando em lutar contra o rebaixamento quando se começa um Campeonato Brasileiro. Para 2023, quando a competição ganhará a presença de quatro times de camisa (Cruzeiro, Grêmio, Vasco e Bahia), o técnico Rogério Ceni não esconde que já trabalha para um cenário ainda mais difícil para o Tricolor alcançar degraus maiores na disputa.


+ ATUAÇÕES: Giuliano Galoppo e Marcos Guilherme desencantam em “última dança” do São Paulo no ano

- Vai ser um ano mais difícil, independente do que faça. Subiram Grêmio, Vasco, Cruzeiro e Bahia, com investimento e time de camisa. Se torna um Brasileiro mais concorrido e esse fato torna o ano de qualquer um mais difícil.

Para reverter esse quadro em uma equipe que passa por tremenda crise financeira (são cerca de R$ 700 milhões), a posta do treinador é que o São Paulo seja ainda mais assertivo no mercado e monte um elenco adequado. Isso sem querer revelar quais são seus planos a serem executados já a partir desta semana.

- Devemos ter algumas outras saídas, vai depender de quanto assertivo formos no mercado. Não dá os jogadores que pedimos pela concorrência, então vamos ter que achar peças alternativas para compor o elenco que dê mais chance de mudança de jogo. Vai ser um ano mais difícil para todos.