Ceni fala de Everton Ribeiro no São Paulo: 'Seria muito bem-vindo'

Mesmo sem ser perguntado em entrevista coletiva, treinador evoca nome de meia do Al Ahli, dos Emirados Árabes Unidos (EAU) com quem a diretoria negocia 

Apesar de a diretoria do São Paulo não admitir publicamente que negocia a contratação do meia Everton Ribeiro, e até negar, o técnico Rogério Ceni mantém esperanças de contar com o jogador do Al Ahli, dos Emirados Árabes Unidos. Tanto que nesta quarta-feira, em entrevista coletiva após a vitória por 1 a 0 sobre o São Bernardo, Ceni evocou o nome de Ribeiro mesmo sem ter sido perguntado. Durante análise do meia Thomaz, contratado do Jorge Wilstermann (BOL), ele disse que Ribeiro seria muito bem-vindo ao clube.

- O Thomaz a gente vinha observando, até outros atletas para a posição. E anteontem concretizamos essa contratação. Tem 30 anos e estilo de jogo parecido com o do Cueva, em condições financeiras adequadas para o clube. E não exclui o Everton Ribeiro, que seria bem-vindo e faria muito bem ao clube. Espero que ele (Thomaz) e o Edimar possam ser escritos. O Thomaz pode ajudar bastante neste mês de abril - afirmou Ceni.

A contratação de Everton Ribeiro, porém, não é fácil. O São Paulo esperava que ele se desligasse de graça do Al Ahli, para arcar apenas com salários e luvas. O meia pretende receber cerca de R$ 700 mil em sua volta ao país após dois anos fora. Há ainda a concorrência do Flamengo.

A busca por Ribeiro é para amenizar a dependência do peruano Cueva, que pode ser um problema para o time. É que ele saiu de campo com um problema muscular na vitória de sua seleção sobre o Uruguai na última terça-feira pelas Eliminatórias. Preocupação para Ceni, que ainda não sabe a gravidade do problema de seu principal jogador.

- Sobre o Cueva, não sei dizer. Não chegou ao Brasil, chega amanhã e não sei se ainda fará uma ressonância magnética. Aí vamos saber o grau da lesão. A gente já vinha poupando porque era um lugar em que ele sentia. Talvez eu devesse ter usado mais, a lesão aconteceria antes e ele nem iria para a seleção. Resolvemos tirar mais cedo de alguns jogos e ainda assim aconteceu. Só espero que não haja um estiramento. Tive muito cuidado até aqui e perdi por causa da seleção - analisou o comandante, que chegou a dizer que era melhor não ter poupado o jogador:

- Vínhamos poupando porque estava sentindo justamente no lugar que sentiu. Segurei em alguns jogos, tirei contra o Palmeiras (derrota por 3 a 0). Talvez eu devesse ter usado mais ele. A lesão teria acontecido antes e aí ele não ia para seleção e ficava mais tempo com a gente. Mas você quer sempre, lógico, preservar atleta... e nós escolhemos poupar e tirar mais cedo em alguns jogos justamente porque reclamava dessa dor. Espero só que não tenha sido um estiramento, que não haja uma lesão, porque aí perco no mês mais importante, com todos cuidados que tivemos para trazer até aqui. Perco por dois jogos da Seleção. Mas faz parte da vida.

Ceni tem até esta sexta-feira para entrar a lista com 28 inscritos para o Campeonato Paulista. Ele incluirá o lateral-esquerdo Edimar, emprestado pelo Cruzeiro, e Thomaz. Everton Ribeiro também? Ele ainda não sabe quem perderá lugar na relação.

- Vou ver com calma até sexta, depois no fim de semana tem os 30 para a Sul-Americana. Vamos falar com a comissão técnica. Tenho muitos zagueiros e tenho que ver os lesionados, Bruno e Lucas Fernandes, o exame do Cueva. Tenho que analisar tudo. Se alguém perder quatro jogos, não dá, assim como Lyanco perdeu mais da metade e não seria justo. Contratei um lateral-esquerdo para tê-lo. E um meia porque precisava. Então vou inscrever. No lugar de quem vamos ver com calma, vendo exames e falando com os médicos sobre quem demora mais para voltar. Na sexta vocês saberão os 28 e os 30 da Sul-Americana - disse o treinador.













E MAIS: