Ceni autoriza saída de joia rubro-negra de R$ 500 milhões e vê exigência de Landim travar negócio

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 minuto de leitura
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

O ano pandêmico seguramente trouxe infortúnios também financeiros ao Flamengo. O clube de melhor situação no Brasil na atualidade certamente foi um dos mais afetados em virtude da ausência de torcida nos estádios e, por isso, segue em busca de soluções imediatas. A saída de jogadores é uma delas, claro. Mas ao que parece não é o que vai acontecer por enquanto com Lázaro.

Meia Lázaro teve poucas chances com Rogério Ceni | Buda Mendes/Getty Images
Meia Lázaro teve poucas chances com Rogério Ceni | Buda Mendes/Getty Images

Segundo o jornalista Venê Casagrande, o jovem meia-atacante foi procurado pelo Huddersfield, da segundona inglesa, por um contrato de empréstimo de uma temporada, com opção de compra ao final do vínculo. As tratativas, no entanto, não se concretizaram porque Rodolfo Landim e a diretoria rubro-negra exigiram uma cláusula para receber 1 milhão de euros (cerca de R$ 6 milhões) pela cotação atual, se o garoto do Ninho não disputasse metade das partidas do clube inglês na temporada 2021/22.

Com contrato até 2025 no Flamengo, Lázaro tem multa rescisória no valor de R$ 500 milhões, a maior do clube atualmente. Apesar do potencial enxergado, o meia não tem sido utilizado por Rogério Ceni e recebeu o aval do técnico para buscar novas experiências antes de atuar regularmente no time principal e ainda pode deixar a Gávea.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos