Celeiro de craques? 6 Meninos da Vila que não vingaram no futebol

Lucas Humberto
·3 minuto de leitura

Elano, Neymar, Robinho, Diego Ribas... os populares 'Meninos da Vila' costumam fazer sucesso no futebol mundial. Afinal, o Santos é tradicionalmente conhecido como um celeiro de craques. Contudo, alguns jogadores revelados pelo Peixe não conseguiram vingar, seja pela alta expectativa criada ou por fatores técnicos. Relembre alguns desses nomes.

1. Jerri

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Nas categorias de base, Jerri era tão promissor que colocava Diego Ribas no banco. No entanto, por conta de algumas escolhas equivocadas, sua carreira foi construída em mercados alternativos. Tudo começou com um empréstimo ao Jabaquara, em 2002. Naquele ano, o Santos conquistou o Brasileirão, mas o meio-campista não estava na equipe. Ele até retornou no ano seguinte, porém já havia perdido espaço. Mais tarde, passou vários anos no futebol árabe e se aposentou em 2014, na Tailândia.

2. Tiago Luís

Thiago Luís em passagem pela Chapecoense. | NELSON ALMEIDA/Getty Images
Thiago Luís em passagem pela Chapecoense. | NELSON ALMEIDA/Getty Images

Thiago Luís estampou o tradicional jornal Marca sendo chamado de 'Novo Messi'. Na ocasião, especulava-se uma possível negociação com o Real Madrid. Obviamente, uma comparação deste tamanho é capaz de prejudicar a carreira de qualquer jogador. Ele rodou por várias equipes como Ponte Preta, XV de Piracicaba, Mirassol, Bragantino, mas não vingou. Atualmente, está no São Bernardo.

3. Jean Chera

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Chera é um dos casos mais emblemáticos de 'Meninos da Vila' que não vingaram. De criança prodígio do esporte ao anonimato, ele chegou a ser especulado na Europa. Em 2011, às vésperas de assinar seu primeiro contrato profissional, seu pai dificultou as negociações de modo que o jovem acabou deixando o Santos. O jogador rodou por diversas categorias de base de outros clubes, embora só tenha assinado seu primeiro contrato profissional no Oeste. Chera não conseguiu ter uma carreira dentro das quatro linhas e se aposentou em 2016, aos 21 anos.

4. Giva

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Givanildo Pulgas da Silva, conhecido como Giva, mostrou qualidade na Copinha de 2013 e até fez algumas boas partidas na equipe principal do Alvinegro Praiano. Porém, não conseguiu se firmar, e toda expectativa pelo jogador não foi convertida em qualidade. Atualmente, o atacante está no Figueirense, da Série C. Ainda que não tenha tido sucesso em grandes clubes do mundo, Giva sempre poderá falar que colocou Gabigol no banco.

5. Renatinho

Renatinho marcou dois gols na semifinal da Libertadores sobre o Grêmio. | EVARISTO SA/Getty Images
Renatinho marcou dois gols na semifinal da Libertadores sobre o Grêmio. | EVARISTO SA/Getty Images

A necessidade de um novo Robinho marcou toda uma geração de Meninos da Vila. Renatinho foi um dos primeiros a assumir esse protagonismo, após ter desempenho espetacular na semifinal da Libertadores, em 2007, diante do Grêmio, quando fez dois gols. O Santos acabou não seguindo no torneio por conta dos critérios de classificação. Contudo, depois de ter brilhado no jogo, o atacante não teve outros momentos de destaque. Saiu em 2008, passou a figurar em times menores e atualmente está no Linense.

6. Neilton

Neilton disputou o último Brasileirão pelo Coritiba. | Pedro Vilela/Getty Images
Neilton disputou o último Brasileirão pelo Coritiba. | Pedro Vilela/Getty Images

Novo Neymar? Lição desta lista: nunca compare um atleta a outro grande ídolo. Neilton foi mais uma vítima das grandes expectativas. O jogador era até promissor, mas meteu os pés pelas mãos e pediu um salário muito alto ao Peixe. Obviamente, não houve acordo com a diretoria santista e ele rumou ao Cruzeiro, onde não conseguiu encontrar seu espaço. Ao longo dos anos, rodou por vários clubes, incluindo Botafogo, Vitória, São Paulo, Internacional e Sport, onde está hoje. Vale destacar que Neilton teve boa passagem na campanha do Glorioso na Série B, porém é marcado pelas participações discretas nos outros clubes.