Ceará perde mandos e terá que pagar multa por invasão no Castelão

Ceará perdeu o mando de campo em seis partidas, vai jogar com portões fechados e pagar multa de 100 mil reais. Foto: Thiago Gadelha/AFP via Getty Images
Ceará perdeu o mando de campo em seis partidas, vai jogar com portões fechados e pagar multa de 100 mil reais. Foto: Thiago Gadelha/AFP via Getty Images

Não bastasse a briga contra o rebaixamento no Brasileirão, o Ceará teve uma sexta-feira agitada. Primeiro o clube anunciou a saída do técnico Lucho González do comando do clube e, decisão tomada em comum acordo a quatro rodadas do final da temporada.

Depois veio a decisão do julgamento em primeira instância pela invasão de campo ocorrida no jogo diante do Cuiabá. Se por um lado o time não vai perder pontos, o clube não terá o mando de campo em seis partidas, além de ter que jogar com portões fechados e pagar multa de 100 mil reais.

Leia também:

Como o confronto contra o Fluminense já tem comercialização de ingressos a partida está mantida na Arena Castelão, na próxima segunda-feira (31).

A punição começa depois com o Ceará tendo que escolher um estádio a 100 km da capital cearense, sem presença de público. O clube ainda vai recorrer ao Pleno do STJD para tentar reverter as punições.

A equipe cearense teve que responder a três artigos do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (artigos 211, 213 e 205 §1º) e também nos artigos 19 e 20 do RGC/CBF, infringidos no empate em 1 a 1 com o Cuiabá.

Ocupando a 17ª colocação com 34 pontos, mesma pontuação do Cuiabá, mas em desvantagem no número de vitórias, o Ceará ainda enfrenta Fluminense e Juventude em casa, além de Corinthians e Avaí como visitante.

Após saída de Lucho González, um novo integrante chegou ao departamento de futebol: Paulo César Gusmão, ex-treinador do clube e comandante no acesso à Série A de 2009, é o novo coordenador técnico.