Ceará chega ao terceiro treinador com apenas três meses de temporada


Sabe aquela história de manter o técnico para ver a evolução do time? Esse termo não se aplica ao Ceará. Com apenas três meses de temporada no futebol brasileiro, que está parado devido ao coronavírus, o Vozão é o time que mais mexeu no banco de reservas.

Na temporada passada, diante da queda de rendimento do time, a diretoria resolveu demitir Adilson Baptista e contratar Argel Fucks, que tirou o time do rebaixamento para a Série B com dois empates e uma derrota.

Em 2020, a gerência entregou jogadores de qualidade para fortalecer o elenco, entre eles, Fernando Prass e Rafael Sobis, mas o desempenho dentro de campo foi ruim. Apesar da invencibilidade, o treinador foi demitido no começo de fevereiro.

A solução encontrada foi buscar Enderson Moreira, um velho conhecido da torcida e principalmente dos diretores. No total, o treinador ficou 10 partidas no comando do time. Assim como o seu antecessor, ele não perdeu e o time apresentava um futebol sólido em campo.

Quando parecia tudo certo com a passagem de Enderson Moreira, um convite do Cruzeiro balançou a sua cabeça. Apesar do esforço do Vozão, ele não conseguiu dizer não aos mineiros e deixou o Alvinegro.

Coube a diretoria ir atrás de um treinador acostumado com o futebol nordestino e Guto Ferreira foi o escolhido. No Vozão, assim que o futebol voltar, ele terá pela frente a missão de sustentar a invencibilidade de 15 jogos e garantir as classificações da equipe na Copa do Brasil, Copa do Nordeste e Estadual.









Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também