Cazares, festa e multa: qual a punição para o meia do Atlético-MG?

Goal.com

Mesmo sem futebol Juan Cazares segue se envolvendo em polêmicas. O jogador do Atlético-MG, que já havia quebrado a quarentena anteriormente, foi denunciado por vizinhos por promover uma festa, no dia 15 de maio, em sua casa na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Para agravar a situação, ele foi diagnosticado com o novo coronavírus no último domingo (31).

Como essa é a segunda vez que o equatoriano viola as leis de isolamento social, a Vigilância Sanitária deve aplicar a multa máxima de R$ 130 mil ao jogador. Henrique Melo, diretor de Regulação Urbana de Lagoa Santa, confirmou a punição. Segundo ele, a festa não tinha cunho familiar.

“A multa dele vai ser provavelmente a máxima. Quem expede a multa é a Vigilância Sanitária. No caso dele é a máxima porque ele é reincidente, já houve outras reclamações e, nessa última, a fiscalização foi ao local, a Polícia Militar deu o apoio necessário, e foi constatado realmente uma festa sem nenhum cunho familiar”, explicou Henrique Melo ao Globoesporte

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

“Os próprios condôminos, o síndico, foi todo mundo que fez a denúncia a favor dessa intervenção. A multa máxima, a vigilância deve aplicar em torno de R$ 130 mil reais”, completou.

Teste positivo agrava a situação

Cazares Atlético-MG Colón
Cazares Atlético-MG Colón
Foto: DOUGLAS MAGNO / Colaborador

No último domingo (31), a assessoria de imprensa do Atlético-MG confirmou que Cazares foi diagnosticado com o novo coronavírus. Os exames foram realizados no sábado. O jogador apresentava quadro assintomático e foi prontamente afastado das atividades do clube, com acompanhamento médico.

Assim, além de desrespeitar as normas do isolamento social de Lagoa Santa, que proíbe aglomerações, a festa promovida por Cazares agora é alvo das autoridades de saúde por conta da Covid-19. 

Segundo Henrique Melo, foi apurada a presença até de uma van de outra cidade com pessoas para participar da reunião na casa do jogador.

“Várias pessoas procuraram (os postos de saúde). As medidas do pessoal de saúde foram muito assertivas. O livro de visitantes do condomínio foi consultado, essas pessoas vão ser procuradas uma a uma. As pessoas têm que ficar em quarentena e devem ser acompanhadas pela secretaria de saúde. Os integrantes da festas serão acompanhados de perto”. 

“Veio até Van de fora para você ter a noção da quantidade de pessoas que foram chamadas para essa aglomeração. Empregados dele que circulam pelo condomínio, todos esses vão ter acompanhamentos próximos, isolamento forçado, nesse caso tem que fazer a quarentena, e os familiares inclusive”, destacou Henrique.

Festa e reincidência

Após a denúncia feita por vizinhos, fiscais da prefeitura e a Polícia Militar de Minas Gerais foram à casa de Cazares e constataram que a confraternização estava realmente acontecendo. 

De acordo com administração municipal de Belo Horizonte, o jogador realizou um total de três festas com aglomeração. A primeira na semana anterior ao dia 15, quando Cazares foi notificado. No dia 15, a segunda, com a aplicação da multa. Por fim, mais uma no dia 30 de maio, quando passou pelos exames no Atlético.

Além das festas, o meia equatoriano já havia quebrado a quarentena anteriormente, ao lado de Otero, também do Atlético-MG, jogando futebol em uma quadra em Santa  Luzia, Região Metropolitana de BH. Um dos participantes da “pelada” filmou a partida, que foi transmitida pelo Instagram.

Por meio da assessoria de imprensa do clube, o Atlético informou que irá apurar os fatos e tomar as medidas cabíveis.

Leia também