Catar confronta embaixador por fala de presidente de Portugal

Emir do Catar considerou falar de presidente e primeiro ministro de Portugal
Emir do Catar considerou falar de presidente e primeiro ministro de Portugal "hostis". Foto: (Harold Cunningham - FIFA/FIFA via Getty Images)

A situação institucional entre o Catar, país sede da Copa do Mundo, que está sendo realizada entre os dias 20 de novembro e 18 de dezembro deste ano, e Portugal, que estreou no Mundial nesta quinta-feira, não anda muito amistoso.

Paulo Pocinho, embaixador de Portugal no país que recebe milhões de visitantes, foi chamado por autoridades do Catar, mais especificamente o vice-primeiro ministro para que fosse confrontado sobre declarações públicas do presidente do país europeu, Marcelo Rebelo de Sousa e o primeiro ministro António Costa. De acordo com o dirigente catari, as falas dos europeus foram "hostis".

Leia também:

Os políticos portugueses declararam que o Catar é um país que não respeita os direitos humanos e, por isso, repensariam as suas presenças durante a disputa do Mundial. O presidente estará apenas na estreia contra Gana, enquanto o presidente da Assembleia estará em Portugal x Uruguai, no dia 28 deste mês, e António Costa na última rodada da fase de grupos, em 2 de dezembro, contra a Coreia do Sul.

Segundo informações publicadas pela CNN Portugal, o Catar apenas não tomará "medidas mais drásticas" por causa da "histórica amizade entre os dois países". O Ministro dos Negócios Estrangeiros de Portugal revelou à Rede SIC que o embaixador de Portugal em Doha esteve ligado diretamente com o Ministério dos Negócios Estrangeiros do Catar, mas o contato foi exclusivamente para preparar a viagem do presidente Marcelo Rebelo de Sousa ao país, o que foi considerado uma "prática habitual".

CR7 iguala recorde com 5ª Copa e chora no hino português

CR7 chegou a mais um recorde nesta Copa do Mundo. É a sua quinta edição do torneio (2006, 2010, 2014, 2018 e 2022), igualando o recorde de atletas como Lionel Messi, Guillermo Ochoa e Andrés Guardado, que conquistaram a estatística neste ano; Antonio Carbajal, Lothat Matthäus, Gianluigi Buffon e Rafael Márquez já eram detentores do número.

Cristiano, por outro lado, chega à sua provável última Copa do Mundo em um momento atípico da carreira. Ele passou por imbróglios com o Manchester United e deixou o time dias antes de iniciar sua trajetória no torneio. A temporada na Inglaterra também foi abaixo da expectativa, com menos minutos e menos gols. Talvez por tudo isso, o português se emocionou durante a execução do hino nacional.