Castan abre o jogo sobre o Vasco: idolatria, Ramón, Talles Magno e mais

Goal.com

Leandro Castan não escondeu a grande ligação e carinho que já possui com o Vasco da Gama, em sua participação na live transmitida em nosso canal de Instagram.

O zagueiro, que está em sua terceira temporada em São Januário, falou sobre diversos assuntos - inclusive a ida de Gerson, ex-companheiro de Roma, para o Flamengo. Em relação ao Gigante da Colina, falou sobre o carinho que vem dos torcedores, da opção por Ramón Menezes como treinador do clube, as chances do Vasco quando o futebol voltar a ser disputado e não deixou de exaltar o talento do jovem Talles Magno.

Carinho da torcida

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

“Teria voltado antes (se soubesse da recepção). Fui bem acolhido por onde passei, Corinthians, Roma, Torino, cheguei no Vasco e nunca tinha visto algo desse jeito. Isso me traz mais responsabilidade de estar bem sempre, quero estar no mais alto nível para corresponder isso. É a motivação que eu tenho”.

Ramón Menezes como treinador

“Não tive muita oportunidade de conversar com o Ramón (por causa da pandemia do novo coronavírus), mas a gente se conhece faz tempo, ele chegou no começo de 2019. Mas estamos muito entusiasmados, conversávamos muito sobre o futebol, é um cara preparado, de ideias, tem um grupo jovem e de qualidade. Acho que ele pode aproveitar os pontos positivos desse time para termos um bom ano”.

O que esperar do Vasco quando voltar o futebol

“A gente pode fazer um grande ano. Não sei onde podemos chegar, melhor não colocar um limite”.

Vasco consegue segurar Talles Magno no Brasil?

“É complicado, principalmente pela situação que o clube passa financeiramente. Não é nem questão de o Vasco não conseguir segurar. Hoje, no Brasil ninguém consegue segurar. O Flamengo vendeu também o Vinicius Junior, o Paquetá.... a surpresa maior foi o Grêmio ter conseguido segurar o Everton”.

“Poucos times conseguem segurar os jovens talentos, e o Talles é um desses. O Talles é um cara que, tranquilamente, uma hora ou outra, vai para a Europa”.

“Acho que a principal virtude dele é a cabeça dele. O pessoal da Roma já me perguntou dele (risos), mas o dirigente lá me disse que ele custa muito (risos). Mas é um menino super do bem, escuta os mais velhos”.

Se aposentar no Vasco?

“Se eu pensar em aposentadoria agora eu não vou conseguir treinar o que estou treinando. Enquanto eu estiver conseguindo chegar nos atacantes, dando carrinho, eu vou jogar bola. Eu não me coloco limite (...) Não consigo pensar em aposentadoria”.

Leia também