Caso Victor Ramos: Inter quer julgamento antes do início da Série B

Após entrar com ação no Tribunal Arbitral do Esporte (TAS), o Internacional tenta antecipar sua audiência na Suíça. Esperança é de competir na elite do Brasileiro já nesta temporada

Após entrar com ação no Tribunal Arbitral do Esporte (TAS), na Suíça, o Internacional tenta antecipar o julgamento do Caso Victor Ramos. Na esperança de evitar competir pela Série B do Campeonato Brasileiro, os advogados do Colorado trabalham para que a realização da audiência, já em sua última instância, aconteça ainda em abril e, portanto, antes do início da competição nacional.

Até o momento, o TAS, sediado na cidade de Lausanne, não tem uma data definida para analisar o caso, apesar de o site oficial do Tribunal apresentar sessões marcadas até o dia 10 de maio.

O departamento jurídico do Internacional segue aguardando por uma sugestão de data para, então, apresentar o argumento de que a audiência só terá "utilidade" se o caso for julgado antes do início do Brasileiro. Envolvidos no caso, CBF e Vitória também aguardam para apresentarem suas respectivas defesas.

O clube gaúcho tenta provar no Tribunal a suposta escalação irregular do zagueiro Victor Ramos, ex-Vitória, durante jogos do Campeonato Brasileiro na última temporada. Com este processo, a intenção é de conseguir uma vitória jurídica visando a anulação do rebaixamento colorado à Série B. A Segunda Divisão Nacional tem início no dia 13 de maio, enquanto a rodada inaugural da Primeira Divisão será no dia 14 de maio.

RELEMBRE O CASO VICTOR RAMOS:

​A denúncia por parte do Internacional está relacionada à transferência de Victor Ramos, ex-jogador do Palmeiras para o Vitória. Na ocasião, o atleta estava emprestado ao Verdão pelo Monterrey, do México, e, quando acertou com o Rubro-Negro, procedimentos da negociação não seguiram as recomendações do TMS, sigla que remete ao Sistema de Mercado de Transferências.

O Internacional ainda alegou a que o registro do jogador foi feito de forma irregular, porque o empréstimo de Victor Ramos do Monterrey para o Vitória aconteceu como se fosse transferência nacional, já que o Certificado de Transferência Internacional (ITC, sigla em inglês) estava ainda no Brasil, uma vez que, na ocasião, o defensor defendia o Palmeiras.

O time gaúcho, que brigava com o Vitória contra o rebaixamento, trouxe o caso à tona, mesmo com o assunto tendo sido "enterrado" no começo do ano passado, quando o Bahia também questionou a condição de jogo de Victor Ramos.

O Colorado juntou um documento no STJD alegando má fé do Leão. O Inter também pediu a perda de pontos da equipe baiana no Brasileiro. A procuradoria do STJD ouviu as partes envolvidas, inclusive a CBF, e concluiu que não havia irregularidade. O caso chegou ao conhecimento da Fifa, que também deu aval ao Vitória para continuar escalando Victor Ramos.
















E MAIS: