Caso a caso: Diniz analisa todas as eliminações do São Paulo até aqui

LANCE!
·2 minuto de leitura


O São Paulo retoma as atenções para a Copa do Brasil nesta semana, já que enfrentará o Flamengo, nesta quarta-feira, às 21h30, no Maracanã, pela ida das quartas de final da competição. No sábado, volta a jogar pelo Campeonato Brasileiro, torneio no qual é o terceiro colocado, com 33 pontos conquistados e dois jogos a menos.

Mesmo com esses resultados, a torcida fica um pouco receosa, afinal, o Tricolor acabou eliminado do Campeonato Paulista de forma vexatória diante do Mirassol, em pleno Morumbi, e deu adeus precocemente à Copa Libertadores ainda na fase de grupos, algo que não acontecia há mais de 30 anos. No meio da última semana, mais uma eliminação para a lista, dessa vez contra o Lanús, na Copa Sul-Americana, ainda na segunda fase do torneio.

Em coletiva de imprensa realizada na noite de sábado, logo após a vitória sobre o Goiás, na abertura do returno do Brasileirão, o técnico avaliou caso a caso o que aconteceu e como cada derrota/eliminação pesou para o restante da temporada. Confira abaixo:

Campeonato Paulista
- A derrota dura que a gente teve, tiveram duas, mas a que nos pesa é a derrota para o Mirassol. É uma coisa que a gente carrega e tem que saber conduzir, fazer de tudo para entregar vitórias e títulos para o torcedor. É o que a gente está tentando fazer sempre. E a derrota que a gente teve lá em Juliaca, na altitude, os outros times não jogaram na altitude. Talvez se tivéssemos ganhado aquele jogo, talvez se os outros times tivessem que subir lá, quatro mil metros para jogar, a gente teria outro tipo de retrospecto na Libertadores.

Copa Libertadores
- A gente pegou uma chave dura (na Libertadores). Esse jogo e mais a pandemia, naquele momento, acabaram nos prejudicando. Tirando isso, fizemos um jogo ok contra o River aqui, 2 a 2. Na Argentina, a gente fez um primeiro tempo ruim e um segundo tempo muito bom, time conseguiu jogar, teve desempenho, soube encarar, soube jogar na altitude contra a LDU, que é um time difícil. Embora o jogo tenha sido 4 a 2, o time não deixou de jogar, não deixou de produzir chance, arriscou bastante lá também.

Copa Sul-Americana
- Na Copa Sul-Americana foi uma frustração muito diferente da do Mirassol. As eliminações não são da mesma ordem. O Mirassol é um time de eliminação e quarta-feira (contra o Lanús) é um time completamente diferente. Contra o Mirassol, o torcedor teve todo o direito de ficar aborrecido com o que a gente apresentou e, na quarta-feira, principalmente no segundo tempo, um time que, pelo desempenho, o torcedor sente orgulho. A frustração é pelo resultado, então, assim, são eliminações muito diferentes uma da outra.